terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Prefeitura da Capital busca R$ 1,98 bilhão de impostos atrasados

A Prefeitura de Porto Alegre, através da Secretaria Municipal da Fazenda, iniciou nesta terça-feira a notificação de 53 mil Porto-alegrenses que não pagaram, desde 2012, o IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana) e o ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza).

O secretário Municipal da Fazenda, Leonardo Busatto, disse que o percentual da cobrança da dívida ativa da Capital chega a 8% e é o maior entre todas as capitais brasileiras. A dívida ativa (valores que empresas e pessoas físicas devem à prefeitura) somava R$ 1,98 bilhão em 31 de janeiro. Desse total, R$ 721 milhões eram do IPTU e da Taxa de Coleta de Lixo, e R$ 1,01 bilhão débito com o ISSQN.

4 comentários:

Anônimo disse...

Ótima medida, porém de nada adianta, pois o custeio tá nas alturas. Vai arrecadar mais e o dinheiro irá para os comissionados, pois o cortes de CCs até agora beiram o deboche com as pessoas que nele votaram.

Anônimo disse...


A bola é tua, Marchezan.

Mostra que tu veio pra fazer a diferença.

Esta enorme inadimplência de impostos em Porto Alegre, e a não cobrança dos impostos devidos, é injusta com quem paga corretamente, e só fomenta mais e mais calotes!

Eduardo PoA disse...

Se Marchezan fizer a mesma coisa que fez no Banrisul, isto é, nada, mesmo que recupere esse 1 bilhão, nada mudará na cidade. Pergunta que não quer calar: como um gurizão de 20 anos desconhecido de todos, filho de um funcionário do BB, então deputado federal, conseguiu custear uma carreira política tão rápida, sabendo-se dos custos de uma campanha pra qualquer cargo legislativo. Ah, se a LavaJato vai mais longe!!

Anônimo disse...



O governo municipal não fiscaliza há muitos anos. Tributos, Comercio ilegal, Poluição visual, abate de árvores, churrasquinho de rato, e ai vai. Não tem gasolina, veículos, segurança e fiscais. Prefeitura foi sucateada.