Porto Alegre receberá reforço de 600 policiais a partir de quarta-feira

A ação será de policiamento ostensivo - nas ruas.

Sem segurança ostensiva nas cidades gaúchas, já que a Brigada e a Polícia Civil sumiram das ruas, soa como bom início de conversa o acordo fechado sexta-feira entre os governos federal e estadual, pelo qual 200 homens da Força Nacional de Segurança e 400 homens da PM reforçarão as áreas mais críticas da Capital.

Os brigadianos terão garantidas suas horas extras, porque o governo federal garantiu R$ 2,3 milhões para isto. A verba é para o ano todo.

O anúncio (foto acima) integra mais uma etapa do Plano Nacional da Segurança, que contempla intervenções de naturezas variadas em três capitais apenas: Porto Alegre, Natal e Aracaju. São as piores.

As prioridades desta fase de ações serão os homicídios e violências contra a mulher, o crime organizado transnacional e a racionalização do sistema penitenciário. Só o primeiro caso terá algum tipo de resposta imediata.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre as ações do PNS.

4 comentários:

JORGE LOEFFLER .'. disse...

Insistes no erro de forma proposital Polibio.
A POLÍCIA Judiciária pode não ser vista nas ruas até por que essa não é sua função. A ela compete a investigação de crimes já OCORRIDOS. Da outra sim deves cobrar por que não trabalha não faz muito tempo alguns deles disfarçados de cidadãos e usando um veículo não colorido entraram em choque com os que estavam em um veículo colorido. Ocorreu troca de tiros entre eles próprios. E até hoje nenhum desses "trapalhões" foi preso.Essa é a verdade.

Façanha, o advogado do povo disse...

FSN contra a violência contra a mulher? É a demagogia burra dos alvos de Rodrigo Janot. Corruptos, oportunistas e politicamente asnos.

Anônimo disse...

brigadiano foram mal acostumado com o Tarso, ganhavam horas extras sem trabalhar, inventaram o tal do policiamento comunitário, tirando da área central e colocando nos bairros onde residem, vão para casa direto

Anônimo disse...



Este item da violência contra a mulher, não passa de balela, apenas consta no documento para o governo prestar justificativa -de que está fazendo algo- aos organismos internacionais.

Com relação as horas extras da forças policiais, que o Polenta não paga a mais de dois anos, foi encontrada a solução apenas agora?

Quanta letargia e incompetência. E isto que já passaram dois secretários de segurança.

Vejam como o governo do Polenta e seus asseclas, trata a vida e o patrimônio dos seus contribuintes.

Ou dentro do "quanto pior melhor", agora está na hora de fazer algo, para ver se o povo lhe apoia nas privatizações?