Polícia Militar do ES expurgará 161 PMs por conta do motim

A Polícia Militar do Espírito Santo iniciou nesta segunda-feira processo para demitir 161 policiais militares que aderiram ao motim que levou o caos às ruas das principais cidades do Estado. No total, 703 agentes são investigados por envolvimento no protesto.

No Diário Oficial do Estado desta terça serão publicados também os primeiros Inquéritos Policiais Militares referentes a dois tenentes-coronéis, um major e um capitão da reserva. Esses são os primeiros IPMs instaurados em relação ao aquartelamento.

9 comentários:

Anônimo disse...

E as FORÇAS ARMADAS vêm substituindo as PMs no ES com sucesso e com a simpatia do povo . No RIO também. Se essa moda pega , em breve chegarão à conclusão que as PMs são supérfluas .!!!

Anônimo disse...

É pouco, tem que colocar na cadeia. Junto com os outros bandidos.

Anônimo disse...

Desmistificando Temer,,,
Temer só quer ganhar tempo contra a Lava Jato.
Aqui:
http://www.alertatotal.net/

Justiniano disse...


Agora agradecem as suas esposas e companheiras!!!

Elas não pensaram na lei de Murphy que diz o que está ruim pode ficar muito pior!!!

Dr. FAÇANHA disse...

Finalmente a palavra certa: MOTIM. Estavam falando muito em "revolta" dos PMs. Militar não é "revoltoso", é AMOTINADO.

Anônimo disse...

Os PMs do ESPIRITO SANTO recebem R$2.500,00 de salário-base iniciais. Um soldado mais antigo poderá ganhar até R$ 7.000,00 , com as vantagens e gratificações a que faz jus. Um Coronel recebe cerca de R$ 26.000,00 , mais que os R$19.000,00 , que é o salário do Governador do ES. Depreende-se, que o problema não é exclusivamente salarial . !!!

Anônimo disse...

Isto me lembra as greves de mais de 30 dias dos bancários. Os bancos aproveitam para automatizar ainda mais reduzindo os empregados com apoio da população. No caso da PM o governo vai aproveitar para cortar cabeças de contestadores.

Anônimo disse...

Só 161? É praticamente uma expulsão por assassinato cometido pelo crime destes "policiais"!

Anônimo disse...

Como sempre eu dizia aos colaboradores. Greve é um direito do trabalhador até quando a justiça considerá -la ilegal, aí vc fica na mão do empregador, o mínimo que pode te acontecer é o desconto dos dias parados.Tem muitos incautos que só pensa no direito dele e não conhece o direito do empregador.