quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

PF investiga fraude na Universidade Federal do Paraná

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira a Operação Research, que apura a prática de desvio de recursos públicos destinados à Universidade Federal do Paraná. O alvo da investigação, de acordo com a PF, são repasses irregulares de recursos, entre 2013 e 2016, mediante pagamentos sistemáticos, fraudulentos e milionários de bolsas a inúmeras pessoas sem vínculos com a instituição.

Estão sendo cumpridos 29 mandados de prisão temporária, oito conduções coercitivas e 36 mandados de busca e apreensão nos Estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. Dois funcionários públicos federais estariam envolvidos nas fraudes e tiveram suas prisões cautelares decretadas.

O suposto golpe em muito se assemelha ao descoberto em dezembro pela PF, envolvendo bolsas de estudos e programas de ensino na área da Saúde Pública vinculados à Escola de Enfermagem da Ufrgs, que culminou com a prisão do diretor-presidente da Faurgs, Sergio Nicolaiewsky, e do coordenador do Programa de Pós-Graduação, Ricardo Burg Ceccim.

9 comentários:

Anônimo disse...

Universidades sao antros de petistas e vermelhos de todos matizes. Como ratos e baratas se reproduzem na sujeira, petistas proliferam no ambiente universitario, onde nao existe trabalho duro, ninguem questiona nada e lidam com pobres jovens indefesos e inexperientes.

Anônimo disse...

Na mosca Anônimo das 1159. Temos de combater essas ratazanas com inseticidas fortes e consistentes, que são a ação da polícia e no meio estudantil mostrando as mazelas.

Justiniano disse...


Mas até universidades tem "lulecos", quem diria que viraram antros de ladrões e assaltantes de recursos públicos.


Se fizer um pente fino nesse programa "ciência sem fronteiras" tem muitos estudante fazendo turismos em universidades estrangeiras, literalmente passeando.
Basta dar um passada no Facebook desses "estudantes" e descobre na hora.

Anônimo disse...

Universidades federais são, ainda, antros recheados de corruptos esquerdopatas, está na hora de una assepcia intelecto-moral!

Anônimo disse...

Essa não é a universidade onde o paladino Moro é professor?

Anônimo disse...

Todos esses tais programas sociais são mecanismos de roubo, sem nenhum resultado efetivo. É só um modo de sair verba do governo para distribuir pelos apaniguados, quando não é roubado mesmo, na cara dura. A PF está passando pente fino. E, por favor, entrevista coletiva é necessária a cada operação. A população precisa saber...

Anônimo disse...

Viva BOLSONARO

Anônimo disse...

Se não fosse esses programas sociais, esses alunos jamais entrariam numa Universidade pública. Saem de escolas que não tem condições nenhuma para prepará-los e entram igual, tirando a vaga daqueles que se preparam e não conseguem entrar. Conheço aluno que no primeiro semestre, de cinco cadeiras reprovou em quatro. É o dinheiro suado do trabalhadores indo pelo ralo. Na Universidade o professor faz de conta que ensina e o aluno faz de conta que aprende. Depois se formam os analfabetos funcionais e vão trabalhar no caixa de um supermercado. Não conseguem emprego melhor porque não tem nada para oferecer.

Anônimo disse...


será que o Padilha não andou por lá?