quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Na primeira sentença do ano, Moro condena tesoureiro do PT e marqueteiros de Dilma

O juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-marqueteiro do PT João Santana e sua mulher e sócia, Mônica Moura, a 8,4 anos de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

"Condeno João Cerqueira de Santana Filho por nove crimes de lavagem de dinheiro do art. 1º, caput, da Lei n.º 9.613/1998, pelo recebimento de produto de crime de corrupção, mediante condutas de ocultação e dissimulação que lhe conferiram aparência lícita", disse Moro em sua primeira sentença do ano. Moro também condenou outras quatro pessoas, dentre elas o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

11 comentários:

Unknown disse...

Alvíssaras!!!
Pêsames Adão Pretto... a coisa tá preta prá tua turma!!!
"Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão"

Anônimo disse...

Foi muito branda esta pena, mas tem mais, com certeza.

Anônimo disse...

Pelo mal que causaram ao país, Dr. Sérgio Moro foi muito bonzinho na prescrição da pena. Sabem o que é um pai de família desempregado, quando ao final do dia chegar em casa e ver os filhos esperando por uma solução que está longe de acontecer? Certamente a Mônica e o João Santana nunca passaram por uma situação a esse nível, porque com a falta de consenso deles com o país, foram totalmente frios em relação ao que acontecia com seus semelhantes. O que importava era o quanto ganhavam para si, independentemente se o recurso era lícito ou ilícito. Devem pagar sim pelo que fizeram, acrescentado de grande multa e que essa seja revertida para a Saúde, Educação, Segurança e trabalho.

Anônimo disse...

OITO ANOS é muito pouco. Merecem o dobro, pelo menos. Mas dizem que a tal Justiça divina anda distribuindo AVCs...

Anônimo disse...

Penas muito leves, o Brasil vai demorar no mínimo uns 30 anos para se recuperar dos prejuízos desta quadrilha e aí eles estarão leves, livres e soltos fazendo novas canalhices, pois "pau que nasce torto, morre torto"!

Anônimo disse...

Vivaaaaaa o Brasil... chora Petezada suja, Marisa morta, Lula preso, e o PT DESTRUIDO... É o fim dessa maldita esquerdalha que acabou com nosso país.

Alberto disse...

Ri agora Mônica!

Anônimo disse...

É verdade, anonimo das 15:20, Dr Sérgio é muito boninho, mas para a turma do PSDB, PMDB & Cia, para o pessoal do PT, mesmo que condenados os coxinhas vão achar pouco. Ou o PMDB, PSDB, PTB, PP, PR, PRB, PSB, etc. nunca foram governo, seja municipal, Estadual ou Federal?

Anônimo disse...

Mais um dia de popstar para Sérgio Moro:

02/02/2017 - O Cafézinho

Escrito por Pedro Breier...

Podemos dizer, sem medo de errar, que Sérgio Moro é o juiz mais midiático da história do Brasil. Joaquim Barbosa teve seus momentos, mas Moro, O Justiceiro, o supera de longe.

Só hoje há três notícias envolvendo o herói coxinha em destaque nos portais da velha imprensa.

A primeira: Moro mandou soltar Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do PT, que estava preso desde junho do ano passado.

Obviamente era mais uma prisão cautelar, ou seja, sem que o cidadão sequer tenha sido julgado. Oficialmente a prisão foi determinada para que Ferreira não atrapalhasse as investigações.

O fato de ter gerado mais manchetes bombásticas contra o PT em meio ao processo do impeachment decerto é só uma coincidência.

Na verdade a prisão de Paulo Ferreira foi revogada por Moro em 16/12/2016. Sob uma singela condição: o pagamento de uma fiança de R$ 1 milhão.

Posteriormente a fiança teve seu valor reduzido para R$ 200 mil, mas Ferreira só conseguiu juntar R$ 165 mil até agora, além de um automóvel Citroën C4.Moro autorizou a soltura do ex-tesoureiro do PT sob a condição de que deposite o restante da fiança em 45 dias.

Ou seja, Moro manda prender Paulo Ferreira para que este não atrapalhe as investigações; quando a coleta de provas é encerrada o juiz manda soltá-lo, já que não há mais riscos à investigação, mas impõe o pagamento de uma fiança estratosférica como condição para a libertação.

Ainda não há julgamento e, por óbvio, não há condenação, mas se Ferreira não pagar, continuará preso. O justiceiro é na verdade um sádico.

Outra notícia é a da condenação de João Santana a mais de 8 anos de prisão. Foram condenados também sua esposa, Mônica Moura, outro ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e mais 3 pessoas.

Leiam este trecho da sentença em que Moro está decidindo sobre o tamanho das penas dos condenados:

Consequências também devem ser valoradas negativamente, pois a corrupção também gerou impacto no processo político democrático, contaminando­-o com recursos criminosos, o que reputo especialmente reprovável. Talvez seja essa, mais do que o enriquecimento ilícito dos agentes públicos, o elemento mais reprovável do esquema criminoso da Petrobrás, a contaminação da esfera política pela influência do crime, com prejuízos ao processo político democrático. A corrupção com pagamento de propina de milhões de dólares e tendo por consequência a afetação do processo político democrático merece reprovação especial.

O juiz responsável pela Lava Jato, uma operação ilegal, truculenta e midiática que foi o combustível para o sucesso do golpe – que é, por sua vez, a interferência mais grave possível em uma democracia – reprovando os prejuízos causados pelos acusados ao “processo político democrático” é surrealismo demais. Cinismo pouco é bobagem.

A última notícia do dia sobre o popstar Moro é um “momento Gilmar Mendes”, digamos assim.

Sérgio Moro, em tese um juiz de primeiro grau que deve, por dever de ofício , manter a discrição e a sobriedade, resolveu soltar uma nota elogiando o ministro Edson Fachin, que foi sorteado como novo relator da Lava Jato no STF.

O rei de Curitiba está nitidamente embriagado pelos holofotes.

Então ficamos assim: Moro não está nem aí para direitos fundamentais; dança conforme a música da Globo e demais integrantes da mídia familiar; e agora se mete a comentarista, seguindo os passos de Gilmar Mendes. (...)

Anônimo disse...

O marqueteiro entregou a chefona dilma disse que ela o avisou que ele seria preso- DILMANTA FOI DESMASCARADA- CADEIA NELA

Anônimo disse...

8 ANOS POR ENQUANTO , MAS TEM MAIS, AFINAL A INVESTIGAÇAO AINDA ESTÁ SENDO FEITA