Meirelles não descarta cobrança de "Spread" pelo BNDES

A cobrança de taxas de juros semelhantes as do mercado em seus empréstimos é uma das possibilidades que podem ocorrer com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), disse hoje o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, durante seminário sobre o chamado "spread" bancário (diferença entre o que os bancos pagam pelos recursos e quanto cobram nos empréstimos), realizado na sede do banco em Brasília.

Durante o evento, o ministro afirmou que nos últimos anos, houve um crescimento dos empréstimos do Tesouro Nacional ao BNDES, mas esse tipo de procedimento está diminuindo. No fim do ano passado, o BNDES antecipou a devolução de R$ 100 bilhões ao Tesouro, dentro das medidas tomadas do pacote de ajuste fiscal do governo Michel Temer, que visava reduzir as despesas do governo com subsídios.

4 comentários:

Anônimo disse...

Janot denuncia cúpula do PMDB. Golpistas começam a brigar entre si
Escrito por Miguel do Rosário, Postado em Golpe


TwitterGoogle GmailFacebook
(Foto: Romero Jucá, José Sarney e Renan Calheiros. Foto: PMDB/Divulgação)

Essa denúncia de Janot contra a cúpula do PMDB é outra prova do caos político em que o golpe nos jogou.

Golpista brigando com golpista, para saber que ficará com os despojos de um Brasil arruinado.

Vou aguardar um pouco antes de opinar sobre isso. Quero ler o documento antes. Reproduzo a matéria do Estadão, que resume a denúncia e traz algumas respostas dos acusados.

O que eu posso adiantar é que concordo com Kakay, advogado de um dos acusados: o Brasil virou monotemático.

Enquanto o consórcio golpista distrai a opinião pública com este circo que se tornou a Lava Jato, o governo já começou a destruição do BNDES, do Banco do Brasil, da Caixa, da Petrobrás.

Temer impôs ao Rio a privatização da Cedae, nossa estatal de água, e já avisou que será um modelo para todos os estados.

O Espírito Santo, cuja gestão tucana era considerada “modelo” afunda numa espécie de guerra civil.

Enquanto tudo isso acontece, Sergio Moro, um dos artífices do golpe, vai a Columbia receber cachê da Fundação Lemann, pertencente ao homem mais rico do Brasil.

Carmen Lucia, presidente do STF, também foi receber o mesmo cachê, no mesmo lugar.

Em Davos, Rodrigo Janot avisou que a Lava Jato é “pro-mercado”.

Coxinhas comemoram que governos da América Latina estão expulsando empresas brasileiras, com base em informações repassadas pelos meganhas da Lava Jato.

Temer indica Alexandre de Moraes, o homem dos massacres em São Paulo, o reacionário tacanho que vai ao Paraguai desbastar pés de maconha, para o STF…

Anônimo disse...



Isto já deveria acontecer a muito tempo, pois o banco só serve para emprestar dinheiro aos amigos do Rey, mas aqueles que financiam as campanhas.
Quisera o cidadão comum ter uma regalia destas, poderia comprar um carro melhor e morar melhor, mas não, o governo prefere dar o dinheiro do contribuinte aos que andam de carrão, avião e moram em coberturas e mansões, as custas do assalariado que financia esta bandalheira toda.

Anônimo disse...


TEMER NOMEIA ALEXANDRE MORAES COMO ADVOGADO DE DEFESA JUNTO AO STF.

( ELE TERÁ UM PAPEL ESPECÍFICO A CUMPRIR JUNTO AO STF )

Anônimo disse...

O vendedor de ônibus de Caxias do Sul deve estar furioso