Marcelo Odebrecht será ouvido nesta quarta em ação do TSE contra chapa Dilma-Teme

O depoimento deve ser realizado na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde o empresário está preso em função das investigações. Ele poderá esclarecer o caso da denúncia do seu diretor, Claudio Melo Filho, que disse que a Odebrecht entregou R$ 10 milhões para o PMDB, sendo R$ 6 milhões para a campanha de Paulo Skaff e R$ 4 milhões para o Partido, via Padilha. José Yunesw (leia a seguir) disse que este dinheiro foi parar no seu escritório, como ponto de passagem pedido pelo ministro de Temer.

Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidente Dilma Rousseff e de seu vice e companheiro de chapa, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas, por unanimidade, no TSE. No entanto, o processo foi reaberto porque o PSDB questionou a aprovação, por entender que há irregularidades nas prestações de contas apresentadas por Dilma. Segundo entendimento do TSE, a prestação contábil do presidente e do vice é julgada em conjunto.

A campanha de Dilma Rousseff nega qualquer irregularidade e sustenta que todo o processo de contratação das empresas e de distribuição dos produtos foi documentado e monitorado. No início do mês, a defesa do presidente Michel Temer sustentou no TSE que a campanha eleitoral do PMDB não tem relação com os pagamentos suspeitos.

11 comentários:

Anônimo disse...


DUPLA DE CANALHAS. LADRÕES

Anônimo disse...

Ela esta tentando esganar ele a foto?

Anônimo disse...

Globo censura protestos fora Temer no Carnaval:

27/02/2017 - Jornal GGN

Apesar focos de protesto em todo o país, ampla cobertura da Globo omitiu "Fora Temer" gritado por milhares de foliões...

Carnaval da Globo não tem "Fora Temer"

O Jornal Nacional deste sábado (25) fez uma ampla cobertura sobre o carnaval de rua em todo o país e conseguiu esconder os inúmeros protestos contra o covil golpista. Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Salvador foram destaque em três blocos do telejornal de maior audiência da tevê brasileira. Mas a TV Globo simplesmente omitiu o "Fora Temer" gritado por centenas de milhares de foliões.

Por Altamiro Borges*

Na Praça Campo Grande, por exemplo, a banda System puxou um gigantesco coro contra o usurpador diante do camarote do prefeito de Salvador, o demo ACM Neto. Não saiu nada no JN. Já no tradicional Pelourinho, o cantor Caetano Veloso apareceu de surpresa, cantou a música "Alegria, alegria" e foi acompanhado de um alegre refrão contra o Judas. Também nada no JN.

A mesma cena se repetiu nas outras capitais. A TV Globo simplesmente censurou os protestos. A irreverência dos carnavalescos só não se perdeu graças à internet, que viralizou dezenas de vídeos das manifestações, e à cobertura da mídia alternativa. O jornal Brasil de Fato tem postado várias matérias sobre as manifestações de rebeldia. Segundo relata o jornalista Wallace Oliveira, o "Fora Temer" está incendiando o carnaval em Belo Horizonte. "Me beija que eu não sou golpista”. Com esse lema, o protesto contra o governo não eleito de Michel Temer (PMDB) tomou as ruas da capital mineira, unindo a alegria do carnaval à consciência política".


"A história começou há alguns meses. Em abril de 2016, no auge do processo de impeachment contra a presidenta eleita Dilma Rousseff, um grupo de fiscais da receita estadual se uniu para lutar contra o golpe e a fragilização da democracia. De lá para cá, ele produziu milhares de materiais de agitação, como cartazes, faixas, camisas e adesivos, espalhando o 'Fora, Temer' por todo canto da cidade. Para o carnaval, o grupo produziu mais de 260 mil adesivos e está entregando kits 'Fora, Temer' para 30 blocos. Cada kit contém 1.000 adesivos com a logo do bloco e mais mil adesivos genéricos, além de outros materiais. O grupo financia seu trabalho vendendo camisetas, abadás e panos de chão"....

PS: Já contra Dilma o JN e a Globo, como um todo, convocava os Coxinhas para irem as ruas e para Panelaços. Por seu turno a FIEPS bancava até comida da boa para os Coxinhas. O governo do Estado de SP também fez a sua parte abriu as catracas dos trens de graça e a Revista inVEJA distribuiu Revistas...

Anônimo disse...

Justiça pede prisão de militares envolvidos na greve do ES:

27/02/2017

Justiça Militar decretou detenção de quatro, entre eles o ex-deputado e militar Assumção, que fugiu após voz de prisão

Jornal GGN - A justiça Militar do Espírito Santo decretou a prisão de quatro militares, acusados de coordenar a motim e greve dos policiais militares no Estado, dentre eles o ex-deputado federal e militar da reserva chamado de capitão Assumção que conseguiu escapar após receber voz de prisão.

Dos outros militares que tiveram prisão decretada, apenas o tenente coronel Carlos Alberto Foresti foi detido, após se apresentar pessoalmente a uma unidade policial de Itaperuna, Rio de Janeiro, de onde foi encaminhado para o presídio da PM do Espírito Santo, em Vitória.

Em entrevista ao Estadão, o secretário de Controle e Transparência do ES, Eugênio Ricas afirmou também que o Estado enfrenta um quadro de "terrorismo digital". Segundo ele, 80% das mensagens nas notícias relacionadas à greve compartilhadas nas redes sociais teriam partido de pessoas que estão fora do Estado.

O governo também acusa os militares que coordenaram a greve de extremistas e aliados ao deputado federal, Jair Bolsonaro. Ontem, domingo (26) o político divulgou na sua página do Facebook que só se manifestaria da acusação se o assunto fosse gravado em vídeo e abordado ao vivo....

PS: Foi só o Bolsonaro crescer nas pesquisas que o PMDB/PSDB jogaram uma bola nas costas do elemento. Agora os faXistas vão ter um xilique...

Anônimo disse...

dilma e temer foram anos aliados, pt pagou pra temer ser vice da dilmandioca- bandalheira

Anônimo disse...

Com prisão decretada, ex-deputado foge de cerco policial:

Estadão/UOL

27/02/2017

A Justiça Militar do Espírito Santo decretou anteontem, a pedido do Ministério Público Estadual, a prisão de quatro policiais por envolvimento no motim dos policiais militares do Estado. Eles são acusados de incitar o movimento e de aliciamento de outros policiais com a divulgação de áudios e vídeos em redes sociais.

A polícia tentou prender os quatro em suas casas, mas não os encontrou. Um deles, o ex-deputado federal e militar da reserva conhecido como capitão Assumção, foi encontrado mais tarde no 4º Batalhão da PM, em Vila Velha. Os policiais da Corregedoria da PM chegaram a detê-lo, mas ele escapou. Segundo agentes da equipe que tentou prendê-lo, Assumção, que é aliado do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), conseguiu fugir em meio a um tumulto criado por um grupo de colegas e de mulheres de policiais amotinados, que se manifestava em frente ao quartel.

Houve troca de empurrões e o ex-deputado escapou depois de receber voz de prisão.

Ps: Líder da greve "criminosa", segundo o editor, é ligado ao Bolsonaro? Soco na barriga de seus seguidores faXistas, que lincavam a lideranças dos grevistas ao PT. TOMA

Anônimo disse...

ERA TEMER VIRA BBB DA CORRUPÇÃO E TERÁ ACAREAÇÃO YUNES-FUNARO:

27/02/2017 - Brasil 247

O governo de Michel Temer pode se transformar num Big Brother da corrupção brasileira; o empresário José Yunes, que usou uma expressão do tráfico de drogas e disse ter sido "mula" de Eliseu Padilha, ministro licenciado da Casa Civil, aceitou a proposta de Lucio Funaro, operador de Eduardo Cunha, para uma acareação; o pano de fundo dessa história é o pedido de R$ 10 milhões feito por Temer à Odebrecht em pleno Palácio do Jaburu, que ajudou a pagar 140 deputados, segundo Funaro teria relatado a Yunes; ou seja: tanto a eleição de Cunha para a presidência da Câmara como o impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff foram feitos com votos comprados pela turma de Temer...

PS: Socorooooooooooooooo, chama o papa para dar um jeito na República pq a PF/MPF/STF são inconfiáveis.

Anônimo disse...

Se merecem. Profissionais

Anônimo disse...

Deverá acontecer uma penalização para a Dilma.
Para o Temer, duvido porque ele está fazendo tudo o que o mercado exige: Reformas da Previdencia(massacre dos aposentados) Reforma Trabalhista (uma nova China)

Anônimo disse...

NÃO DÁ NADA!
O STF É PETROLÃO!

Justiniano disse...

Essas duas gangues do Lula e do Temer vão acabar com o país, um já conseguiu quebrar um país inteiro e o outro quer acabar com que sobrou.

Quem segura Temer nesse antro de corruptos é a maçonaria e a FIESP, como Temer foi delegado da civil de São Paulo e tem muitos "irmãos" que vão tentar blindar essa caveira vampira.