Mãe que buscava filha em escola é nova vítima da insegurança pública em Porto Alegre

O mundo do Carnaval está de luto. Paola Serpa Severo, 34 anos, rainha de bateria da escola de samba Imperatriz Dona Leopoldina, de Porto Alegre, foi assassinada no começo da noite desta quinta-feira, em Cachoeirinha, diante da filha, que acabara de sair de uma escola de música.

Como um déjà vu, o caso repete o que vitimou outra mãe, este, diante do Colégio Dom Bosco, situado em um bairro nobre da Capital, em 2016, e que comoveu todo o RS. Ambos tiveram, como pano de fundo, a incompetência do governo Sartori de prover adequada e responsavelmente a segurança da população, hoje, refém dos criminosos.