quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Lasier tenta, mais uma vez, justificar o injustificável

Em nota enviada à imprensa por sua assessoria, o senador Lasier Martins (PSD-RS) disse que "é praxe, por diplomacia, os senadores assinarem projetos de colegas, mesmo que não concordem com o teor do documento".

Isto ajuda a entender muita coisa que ocorre no Congresso Nacional e nos choca diariamente.

36 comentários:

Paulo SG disse...

O senador Lasier pisou feio na bola. Não adianta fazer dez coisas boas e depois, ao assinar o escandaloso projeto do Jucá, jogar sua credibilidade no lixo. Atitudes descabidas desse tipo, são típicas de figuras folclóricas e enroladas tipo Jucá.

Anônimo disse...

É para rir ou para chorar?

Alberto disse...

Querem demoralizar o nosso Senador? Achei incrivel a Sra.Kelly da Gaúcha colocar uma bola nas costas do Lasier enquanto que a PTralhada corrupta comandada por Lula/Dilma assinaram muitas coisas "sem ler" incluindo obras do BNDES pelo mundo afora pagas por todos nós.

Rogério disse...

Votar no político "menos ruim" pode dar nisso. Lá na frente dá a lógica.

Anônimo disse...

É tal qual os outros políticos que lá estão, é de praxe assinar o que lhe entregam. O comunista João Derly também assinou sem ler um documento. O que esperar desses parasitas?

Anônimo disse...

Lasier acaba de descobrir, na prática, que política não é para amadores!

Anônimo disse...

Tudo igual.

O discurso nas eleições é um e na pratica é esta "meleca nojenta"

Anônimo disse...

Lasier, nunca mais!!!

Anônimo disse...

Votei nesta figura (como muita gente) para não eleger o Olívio Truta. Só!

Carlos Beschorner
Porto Alegre


Anônimo disse...

esse senador de meia pataca quando era jornalista falava das maracutaias dos politicos, agora sendo um deles, e com oportunidade de mudar alguma coisa, prefere o caminho dos que ficarão na lata de lixo da "istória" politica brasileira, triste fim, mas já aposentado, kkkkkkkk

Anônimo disse...

A mulher dele arrumou uma boquinha por lá.
Isso explica muita coisa ...

Anônimo disse...

AGIU COMO ANALFABETO.DIZER QUE ASSINOU SEM LER...LOGO O SABETUDO,TODODIREITINHO, LASIER...É O PAGAMENTO DAS BOQUINHAS DOS CHEGADOS.

LASIER SABE QUE NÃO TEM ALMOÇO GRATIS.

LASIER COM MICROFONE DE CEM QUILOWATS, TODOPODEROSO,FALAVA E FAZIA ILAÇÕES SOBRE OUTROS, INOCENTES, E AGORA ESTA SABENDO COMO É.

ESTÁ MOSTRANDO DA SUA CAPACIDADE DE INCOMPETENTE, OU PROPINEIRO PAGANDO BENEFICIOS.

Anônimo disse...

Já está valendo, não elegeu o OLÍVIO.


JÁ CUMPRIU SUA PARTE.

Anônimo disse...

Caiu a máscara deste fantoche da RBS.

Pregava moral de cuecas para os outros.
A explicação da assessoria foi fantástica.
Daqui a pouco vai dizer que 'r praxe caixa dois de campanha, é praxe receber propina de empreiteiras, etc, etc.

Anônimo disse...

Lamentável! Votei nele, mas pisou na bola com seus eleitores! Conta outra assinar documento sem ler!

Anônimo disse...

Como ex-Ministro Velloso reagiu à sua condução coercitiva:

16/02/2017 - Jornal GGN

Uma pequena fábula sobre a hipocrisia nacional.

Na segunda-feira passada, o Carlos Velloso, ex-Ministro aposentado do STF (Supremo Tribunal Federal) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) brilhou no programa Roda Viva, defendendo a condução coercitiva de Lula para depor.

Pela primeira vez na história, um ex-presidente foi depor em camburão da polícia. Nem JK que, convocado, compareceu em seu próprio carro. Nem isso sensibilizou Velloso. Segundo ele, Lula teria sido intimado, não compareceu, dando direito aos procuradores da República de exigir a condução coercitiva.

Exagero? Certamente não. A jurisprudência é formada pela sucessão de sentenças em cima de fatos concretos. E o maior libelo contra esses abusos partiu do próprio Carlos Velloso.

Em 2008, já aposentado do STF, Velloso foi intimado pela Polícia Federal a depor em inquérito da Operação Pasárgada, que investigava o desvio de recursos do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Ele tinha sido consultado por um dos acusados para pegar sua causa.

Ele estava sendo intimado pacificamente. Sua reação foi clara: não iria comparecer e só compareceria em local e data que ele definisse.

Velloso foi se queixar ao então presidente do STF, Ministro Gilmar Mendes (http://migre.me/tcaWj) do abuso da mera intimação.

Imediatamente Gilmar enviou ao presidente Lula a recomendação para edição de um projeto de lei punindo autoridades por vazamentos em operações sigilosas. Mendes declarou que estava disposto a combater vazamentos e prisões desnecessárias.

No dia 27 de junho de 2008, o site do STF publicou mensagem de Velloso a Gilmar (http://migre.me/tcb4W).

“Não pude aceitar os termos da intimação que me enviou a Polícia Federal, deixada em meu apartamento e recebida ontem à noite, quando cheguei a Belo Horizonte para participar do casamento de um sobrinho. O mandado de intimação, datado de 25 do corrente, marcava meu depoimento para o dia 27, sexta-feira, às 9 horas da manhã, na sede da Superintendência em Minas Gerais, com a advertência de que o meu não comparecimento, sem motivo justificado, poderia ser passível de condução coercitiva, caracterizando ocorrência de delitos de resistência (art. 329), desobediência (art. 330) e desacato (art. 331), todos do Código Penal. Não é desse modo, evidentemente, que a Polícia deve se dirigir a um ex-presidente do Supremo Tribunal Federal e ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral”.

Se não é o modo de se dirigir a um ex-presidente do STF, porque seria no caso de um ex-presidente da República? Aliás, de forma muito mais grave porque a indignação de Velloso, no seu caso, foi despertada por uma mera intimação.

Dizia mais:
“A lei me concede a prerrogativa de marcar dia, hora e local para o depoimento, a atender a tal e ameaçadora convocação”.

Logo depois, Velloso recebeu comunicado do delegado indagando se pretendia receber um ofício marcando dia, hora e local por ele, Velloso, designados.

“Decidi que o meu depoimento seria dado ainda hoje, no horário de 16 horas, mas no escritório do Centro Jurídico Brasileiro, em Belo Horizonte, que frequento para receber pessoas e, muitas vezes, emitir pareceres”.

“Respondo à indagação de um repórter, se estaria existindo uma retaliação contra meus últimos pronunciamentos sobre prisões espetaculares de advogados – presos e algemados – e de outros cidadãos suspeitos, aprisionados por cinco dias para deporem, prorrogáveis por outros cinco dias, nas operações policiais que recebem nomes, aparatos e convocações de centenas de agentes. Tenho verberado contra as invasões de escritórios de advocacia, sugerindo inclusive à OAB que processe as autoridades que se conduzirem com abuso de poder. Não posso admitir que, por estar defendendo prerrogativas dos advogados, eu seja alvo de retaliações. Não as temo. Não as aceito”.

Se nem uma intimação formal Valloso aceitou, o que não ocorreria se ele tivesse sido conduzido coercitivamente, como Lula?...

Anônimo disse...

Lasier é um canalha, FDP.

Anônimo disse...

O Lasier é um boneco manipulado, não entende de nada e vai na onda dos outros. Um senador sem nenhuma força política, lamentável para o RS.

Anônimo disse...

Isso explica a existência de tanto projeto lixo que tem no Congresso. Os senadores não se dão ao respeito. Depois vem explicações bestiais.

Anônimo disse...

Paraná Pesquisas: mídia e Judiciário blindam tucanos e peemedebistas:

16/02/2017 - Brasil 247

Um levantamento exclusivo feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, para o 247, revela que o Brasil não tem uma mídia isenta nem um Poder Judiciário imparcial, na visão do povo; de acordo com o levantamento, 61% dos brasileiros já se deram conta de que esses dois poderes protegem nomes do PMDB e do PSDB, que formam a aliança golpista; entre os tucanos e peemedebistas delatados pelas empreiteiras, constam nomes como os ministros José Serra e Eliseu Padilha, o governador Geraldo Alckmin, os senadores Aécio Neves e Romero Jucá, além do próprio Michel Temer; ou seja: ao contrário do que prometeu o procurador-geral Rodrigo Janot, pau que bate em Chico, não bate em Francisco...

PS: Até as pedras sabem que a midia marrom glace protege os pexe grandes do PMDB e PSDB.

Anônimo disse...

Aonde ele falou "é praxe, por diplomacia" a verdade seria...é praxe por CONCHAVOS. É melhor deixar essa boca de gamela fechada e fazer cara de brabo porque se falar só vai mostrar o quanto é incompetente!

Anônimo disse...

Como o Ministro da Justiça defendeu Aecím:

Mello deu um "nada consta" ao aeroporto do Titio

16/02/2017 - Conversa Afiada

Na TV Afiada "Tucanos estão mais bindados que o PMDB" percebe-se que foi por sugestão do Mineirinho (da lista de alcunhas da Odebrecht) que o MT, da mesma lista, nomeou o mineiro Carlos Velloso, ex-ministro do STF, novo ministro da Justiça.

Até pouco tempo, Velloso era o advogado de Aécio Neves em uma ação que se originou da Lava Jato.

Mas, tem também o inesquecível aeroporto da cidade de Cláudio, o Aecioporto, o famoso aeroporto do Titio!

Por sugestão de amigo navegante mineiríssimo, o Conversa Afiada recupera, do Estadão, texto de julho de 2014 sobre o inesquecível episódio:

Aécio defende obra, mas não diz se usou aeroporto

22/Julho/2014

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, voltou a defender nesta terça-feira, 22, a construção, pelo governo de Minas, de um aeroporto em terreno desapropriado de um parente seu no município de Cláudio, no interior do Estado, quando chefiava o Executivo estadual.

A campanha tucana convocou a imprensa, mas Aécio se recusou a responder a perguntas feitas pelos jornalistas (...) O candidato fez apenas uma declaração sobre a legalidade da obra, sem dizer se fez ou não uso do aeroporto, que fica a 6 quilômetros da fazenda de sua família.

Reportagem publicada no domingo pelo jornal Folha de S.Paulo revelou que o governo mineiro gastou quase R$ 14 milhões na construção do aeroporto de pequeno porte na área que pertenceu ao tio-avô de Aécio, Múcio Guimarães Tolentino, ex-prefeito de Cláudio. Conforme a reportagem, um dos filhos de Múcio, Fernando Tolentino, disse que o próprio Aécio, seu primo, usa a pista sempre que visita a cidade.

(...) O tucano apresentou dois pareceres assinados pelos ex-ministros do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Britto e Carlos Velloso para defender que não houve ilegalidade na obra.

O parecer de Carlos Velloso foi enviado de Portugal e é datado de 22 de junho de 2014. A avaliação de Velloso, que ele classifica de “breve opinião legal”, é constituída por apenas quatro parágrafos. No parecer, ele afirma que o procedimento para a construção do aeroporto na cidade de Cláudio foi “correto”. (...)

Anônimo disse...

É bem isso mesmo, devíamos ter as seguintes opções:

a) votar no politico
b) votar em branco
c) votar nulo
d) votar contra...e o politico votado teria esse voto a menos
e) mandar o politico para o inferno.

Votamos a favor...votamos contra.... e sempre as mesmas raposas estão em cima da carniça!

Anônimo disse...

Como assim Lasier - uma hora dizes que assinaste por engano, agora já dizes que é praxe? HIPOCRISIA PURA! Quanta decepção com este sujeito, mais um da mesma laia!

Anônimo disse...

ENGENHEIRO EXPLICA A SÉRGIO MORO QUE TRÍPLEX NÃO É DE LULA
LULA MARQUES:

16/02/2017

247 - O engenheiro civil Genésio da Silva Paraíso prestou depoimento, em Curitiba, na segunda-feira, como testemunha no processo em que procuradores da Lava Jato acusam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, juntamente com dona Marisa Letícia, de ser “proprietário oculto” de um apartamento triplex no Guarujá.

Genésio da Silva Paraíso acompanhou, pela OAS Empreendimentos, as reformas feitas pela empresa Talento no tríplex. O engenheiro foi mais uma testemunha que explicou ao juiz Sérgio Moro e aos procuradores do Ministério Público Federal no Paraná que a reforma teria sido feita pela construtora porque Lula e Dona Marisa seriam potenciais clientes para uma eventual compra do tríplex, e que o que lhe foi solicitado foi a reforma para tornar o imóvel mais atrativo para uma possível compra da família do ex-presidente.

Os pagamentos para a Talento pela reforma foram feitos pela OAS através de transferência bancária, dentro do procedimento padrão, sem nenhuma tipo de ocultação.

E que os recursos para a reforma saíram do caixa normal da OAS Empreendimentos, não da OAS Construtora, empresas diferentes, com caixas diferentes, mesmo sendo do mesmo grupo. A OAS Construtora é a empresa que tem contratos com a Petrobrás, e que nunca ouviu falar de um “caixa-geral” de propina na OAS, como afirma na acusação o Ministério Público, afirmação que está na denúncia mas que não foi confirmada por nenhuma testemunha do processo, sequer as testemunhas de acusação.

Genésio afirmou ainda que, embora OAS Empreendimentos não tenha feito esse tipo de obras antes, elas são algo normal no mercado de São Paulo, onde já tinha visto reformas desse tipo sendo feitas por construtoras. Por fim, esclareceu que a cobertura estava no estoque para venda da construtora, e que foi retirado da prateleira quando a família do ex-presidente tornou-se um potencial comprador, já que havia interesse até de marketing para a OAS que Luiz Inácio Lula da Silva, que deixou a presidência da República com uma aprovação recorde, viesse a ser proprietário de uma unidade de um de seus empreendimentos.

Carlos Mota disse...

LASSIER MARTINS NÃO HONRA O VOTOS DOS GAÚCHOS NEM AS CALÇAS QUE USA.
AQUELE CHOQUE NA FESTA DA UVA DEVE TER QUEIMADO OS NEURÔNIOS DELE.
MENTIROSOOOOOOOOOOO!!!!!!!

Anônimo disse...

Irresponsáveis. Isso prova que o Congresso que aí está é uma estupidez. Precisamos troca-los.

Anônimo disse...

arranjou algum carguinho pra gatinha...ehehe...véio da nisso

Anônimo disse...

Ola gente. Eu votei nele e voto novamente. Sei que ele cometeu um erro neste caso específico, mas ele foi grande quando contrariou o partido para votar a favor do afastamento da Dilma. Por isso ele sempre ganhará o meu voto, por tirar o Brasil do buraco com o PT e a Dilma. As vezes precisamos suportar algumas coisas ruins para ganhar algo grandioso e tirar o PT do poder foi algo muito importante.

Anônimo disse...

isso babaca das 15 26 deixa a globo e os meios de comunicação fazerem a tua cabeça, jornal do almoço kkkk

Anônimo disse...



Quando o Deputado Tiririca foi eleito, diziam que ele não sabia ler ou escrever, até uma prova foi feita para que o pobre coitado fosse diplomado .

Pois bem ainda que com pouco estudo, o palhaço -como gosta de ser chamado-, nunca cometeu erros desta natureza e muito menos se envolveu em picaretagens.

Agora para um repórter politico experiente, como o senador Lasier Martins que também é um politico experiente, estando em meio a estelionatários do mais alto nível, assinar papelada sem no minimo "passar os olhos" no documento, aí já é amadorismo.





Anônimo disse...

Vamos combinar, Lasier nunca foi um jornalista de muitas luzes. Sempre fez o estilo "feijão com arroz". Nenhuma surpresa, portanto, que não tenha decolado como político. Simples assim. Ou raso como seus eleitores.

Anônimo disse...

Inocente...

Anônimo disse...

Pessoal, calma!
O senador já fez o suficiente: derrotou o Olívio e votou no impeachment da Dilma. Tem crédito com o eleitorado dele.

Carlo Germani disse...

É imprescindível a denúncia e o questionamento constantes sobre esses oportunistas,tal qual Lasier Martins.

Não dá para aprovar locutores de rádio e TV,leitores de telas de computadores e teleprompteres,se acharem intelectualizados a ponto de seguirem carreira política.

Lasier martins,é mais uma fraude a serviço de si mesmo.
Seus atos e convicções equivocadas atestam isso.

O que de útil e relevante,Lasier Martins,fez pelo RS? Nada!

Anônimo disse...

LASIER teve um BAD DAY e pisou na bola. A petralhada estava querendo acertá-lo..A notícia saiu no Jornal Nacional , e amanhã , talvez , seja publicada no New York Times ou no Le Monde. Esta estória vai ser lembrada por um bom tempo pelos petralhas, os que não o perdoam por ter DERROTADO Olivio "bigodes" Dutra , o inimigo da FORD MOTORS, e VOTADO pelo impeachment de Janete , a rainha do vento IN BOX e das 1,99 SHOPS.!!!