sábado, 25 de fevereiro de 2017

José Yunes volta a cutucar Padilha: "Quero ver o que ele vai dizer".

Ao falar neste final de semana para a revista Veja, José Yunes (ao lado) afirma que não vê a hora de Eliseu Padilha se explicar.

Eis a pergunta e a resposta:

O ministro Eliseu Padilha diz que a história narrada pelo delator da Odebrecht jamais existiu. O que o senhor tem a dizer ?
Cada um com os seus valores (...) Tenho um apreço até pelo Padilha, porque ele ajuda muito o presidente. Mas não teria problema nenhum ele reconhecer que ligou para mim para entregar um documento, o que é verdade. Vamos ver o que ele vai falar. Estou louco para saber o que ele vai falar. Ele é uma boa figura. Mas, nesse caso, fiquei meio frustrado. Não sei. É tão simplório. É estranho, não é?

José Yunes é quem tem que se explicar, porque é estranho ter recebido R$ 4 milhões num envelope, já que esta quantidade de dinheiro só cabe em quatro mochilas, segundo cálculo de ontem do jornal Zero Hora. Mais ainda: é estranho que o advogado não saiba sequer o nome de quem pegou todo o dinheiro no seu escritório.

O advogado mente para jogar Padilha no fogo e blindar Temer.

Eliseu Padilha, em Porto Alegre, disse para a jornalista Carolina Bahia que o assunto não é com ele, que não conhece o emissário Lúcio Funaro e que nem falou com Yunes. 

José Yunes não tem prova alguma do que afirma, sequer imagens de câmeras.

12 comentários:

Anônimo disse...

ENQUANTO não tivermos o VOTO DISTRITAL, continuaremos ser meros produtos de negócios da política MERCANTILISTA, uma mistura de "levar vantagem sobre o outro ou outros", como forma de poder e enriquecimento ilícito, com instituições republicanas de modos de vida monárquica.

Anônimo disse...

Eu também, assim como o editor, acredito na inocência do QUADRILHA..... Quanto cinismo.....

Anônimo disse...

golpistas filhos da puta

ATENTO disse...

NEM A VELHINHA DE TAUBATÉ...

É UM ATOR DE QUINTA CATEGORIA, UM "ALOPRADO" DO MOMENTO A SERVIÇO DE ALGUÉM QUE TENHA INTERESSE EM CONFUSÃO.

É TÃO INVEROSSÍMIL QUE O "VERÍSSIMO" SE RECUSOU A PSICOGRAFAR A OPINIÃO DA VELHINHA DE TAUBATÉ...

UMA MENTIRA MUITO RELAXADA, JÁ QUE NÃO HÁ ENVELOPE NO QUAL CAIBA 4 MILHÕES...PUXA PODIA SER RUIM PARA O PADILHA,COM UM ENVELOPE DE QUATRO MILHÕES...O "ARTISTA" SE PARACE COM O "PALHAÇO BOZZO".

CARNAVAL,PALHAÇADA...

Anônimo disse...

E o Padilha é um pobre coitado no meio dos pilantras...

Anônimo disse...

Filhos da Janete! E o pai bastardo é o alcunha Brahma!

Anônimo disse...

Como Temer e Padilha caíram na armadilha de Cunha:

25/02/2017 - Brasil 247

Jornalista Andrei Meireles, do site Os Divergentes, questiona "o caminho tortuoso da entrega" do dinheiro que teria chegado ao escritório de José Yunes, amigo de Michel Temer, em "envelopes"; "Não há motivo plausível para a Odebrecht, com seu estruturado departamento de propina, ter optado por um modo tão amador para um pagamento dessa envergadura", observa; "Na interpretação de quem conhece esse jogo, quem deu, intermediou e operou o pagamento ali quis carimbar a entrega", completa...

Anônimo disse...

pt -partideco nanico das trevas

Anônimo disse...

sim dilma deu o golpe- mentiu q as contas estavam em dia, que nao teria desemprego, que nao teria inflaçao , que estava tudo mil maravilhas, que nao cortaria direitos dos trabalhadores, sim golpista é o pt, mentiu p se eleger, enganou o povo- ainda bem que o pt foi varrido do mapa, eu nunca votei em vermelhos, sou tucana de coraçao

Anônimo disse...

pmdb e pt anos foram aliados - se merecem

Anônimo disse...

Uma busca e apreensão nas propriedades deste turco velho vai encontrar muita coisa...é laranja de turcos politicos paulistas há quase meio século...

Anônimo disse...

Conclusão do jogo segundo Nassif
Tem-se, então, todas as peças do jogo:

1. O melhor amigo do presidente, José Yunes, participava dos processos de arrecadação de propinas das empresas investigadas pela Lava Jato

2. As empresas de Yunes tinham financiamento farto com o Banco Pine, da família Pinheiro, envolvido com os escândalos da Lava Jato, fechado nos Estados Unidos por acusação de lavagem de dinheiro e, há duas semanas, fechado tambem no Panamá.

3. Temer com grandes investimentos em projetos da Yuny, a incorporadora da família Yunes, convidando o patriarca José Yunes para assessor especial..

Dificilmente toda essa movimentação passaria despercebida pela Lava Jato, ainda mais depois de invadir os escritórios da Mossak Fonseca e ter identificado o papel do Pine Bank.

Um dia se saberá ao certo a razão de terem segurado essas informações.