Greves criminosas de PMs chegam ao Rio

Os protestos criminosos efetuados pelos policiais da PM do Espírito Santo, começaram a replicar esta manhã em quartéis da Baixada Fluminense, Rio.

Acumpliciados com os PMs e diante da omissão do governo, familiares fazem cerco ilegal aos portões, "impedindo" a saída dos policiais.

21 comentários:

Unknown disse...

Não é greve... nem motim... é deserção!!!
Estamos em Guerra Civil Declarada pela Bandidagem!!!

Anônimo disse...

Ainda nao sei como não foram presos os responsáveis e os tais familiares. Sabendo da impunidade policiais e familiares irao reproduzir o movimento em outros estado.
É obvio.

Anônimo disse...

Que se passa no Brasil?
Urge que fiquemos em alerta!!!!
Vale a leitura do pequeno artigo abaixo:
Explosões de Violência na Revolução Brasileira.
Aqui:
http://www.alertatotal.net/

Anônimo disse...



Já são 27 batalhões com manifestantes nos portões.

Anônimo disse...

É a revolta dos indemissíveis. Greve covarde, pois agride a quem não tem como se defender. Insatisfeitos, que peçam demissão. Porém isto, é quase como um trevo de 4 folhas. Ruim no serviço público, muito pior o concorrencial no privado. Tudo sob a conivência de um judiciário ideologicamente comprometido, um legislativo covarde, e um administrador que olha para os votos da corporação. E se demitir, não faltarão juízes para reintegrar, ou decreto legislativos espúrios para anular o ato. O Brasil está arrumado para nada funcionar.

Anônimo disse...

PM's sabem que pensam em extinguir a Polícia Militar no Brasil.

Nossa mídia nada fala a respeito disso.

Algo estranho, nebuloso e perverso está sendo discutido secretamente em Brasília.

Anônimo disse...



Familiares de PMs realizam protesto em Belém; policiamento é normal
Manifestação ocorre na manhã desta sexta no Palácio de Despachos.
Elas reivindicam melhorias salariais para PMs; governo diz manter diálogo.
Do G1 PA
FACEBOOK

Um grupo de cerca de 100 familiares de policiais militares do Pará realiza uma manifestação na manhã desta sexta-feira (10), em Belém. Elles reivindicam a equiparação do salário base do policial com o do salário mínimo vigente, além do reajuste salarial com base na inflação, que não acontece há dois anos. A reportagem do G1 apurou que o policiamento nas ruas segue normal até o momento e não há indicativo de paralisação.
Em nota, o Governo do Estado informou que mantém, através do Comando da Polícia Militar, da Secretaria de Segurança Pública e da Secretaria de Administração, diálogo aberto e permanente para intensificar a política de valorização do servidor público implementada desde 2011.

Mulheres de PMs de Altamira protestam em frente ao Batalhão
Elas se concentraram por volta das 7h em frente ao Bosque Rodrigues Alves, na avenida Almirante Barroso e saíram pouco depois das 8h em caminhada em direção ao Palácio de Despachos, na mesma avenida. Uma comissão de quatro pessoas foi recebida pelo Governo no local.
Os manifestantes também cobram o não atraso do pagamento do auxílio fardamento, o melhoramento do serviço de saúde, que está com apenas um local para atendimentos de urgência e emergência de pediatria, exames com demora de três meses para serem marcados e uma maior atenção para os policiais militares no interior.
Manifestantes caminharam até o Palácio dos Despachos e foram recebidos para dialogar.

“É uma manifestação pacífica. Estamos cobrando as questões de direito dos policiais como as questões salariais, os auxílios que estão sendo pagos em atraso e também a falta de assistência do Estado com os policiais do interior, que não estão recebendo o auxílio moradia e também pagam o Iasep e não têm onde serem atendidos pelo plano”, afirmou Aline Mendes Campos, esposa de policial militar e uma das organizadoras do movimento.
Aline também alerta para a demora do pagamento da pensão pós-morte às viúvas de PMs. “Eles estão demorando até dois anos para pagarem a pensão às viúvas. As que não trabalham e ficam desesperadas sem ter dinheiro para sustentarem a casa e os filhos”, disse ainda.
De acordo com o governo, vários benefícios foram concedidos a policiais militares em mais de uma dezena de leis, leis complementares, decretos e regulamentações.
Um deles é o auxílio-fardamento, no qual, 63% dos 15.200 policiais militares do Pará receberão, nos contracheques deste mês, dois soldos em vez de um. O benefício será pago a 9.587 soldados e cabos da PM. O valor do auxílio, pago duas vezes por ano, é equivalente a um mês de soldo do militar e até o segundo semestre também vai beneficiar sargentos e subtenentes.

ARS disse...

As reivindicações dos policiais são justas. Contudo, acredito que a melhor forma de protestar seria prender todos os corruPTos que levaram o país a esse estágio caótico. Enquanto essa geração nefasta de políticos continuar solta não haverá paz para o resto da sociedade.

Anônimo disse...

CRIMINOSO É ESSE GOVERNO APODRECIDO QUE TEMOS AI.

Anônimo disse...

Criminoso é esse consórcio PT/ PSDB/ PMDB.

Anônimo disse...

Esta na hora de prender os amotinados e seus cúmplices. E colocar o exercito para fazer policiamento.

Mordaz disse...

Tinha que decretar estado de sítio e mandar estes PMs para corte marcial.

Anônimo disse...

Chegou a hora
Intervenção militar.

Anônimo disse...

é excelente que os funcionários públicos façam muitas greves, pois com isto cairá a ficha dos políticos de que é preciso acabar com a bizarra estabilidade de emprego. Enquanto tantos, na iniciativa privada, estão desempregados e a maioria das empresas não têm sequer dinheiro para pagar a folha, estes miseráveis morais que se acham mais iguais do que o resto da população, ainda recebem salários, mesmo que atrasados.

Anônimo disse...

O efeito CASCATA, a partir do exemplo do Estado do Espírito Santo, irá repetir-se em outros Estados. Está chegando no Estado do Rio de Janeiro e irá alastrar-se. Restará à sociedade pedir a intervenção do EXÉRCITO , que sempre entra em ação para socorrer o País , em momentos de " estallidos sociales" , uma reprise do quadro político e social dos anos 60 , com um elemento novo, a ascensão da BANDIDAGEM .!!!

Anônimo disse...

Sem mudar a lei, estas greves NADA RESOlVEM. Estas greves teria que ser para
EXIGIR A TROCA DESTAS LEIS que permitem aos juízes soltar BANDIDOS MEDIANTE
HABEAS CORPUS solicitados por advogados remunerados por recursos oriundos
do tráfego de drogas e outros crimes. Os juízes soltam os bandidos e no dia
seguinte lá vão, DE NOVO os brigadianos prender NOVAMENTE os MESMOS bandidos soltos pelos juizes e ARRISCAR SUAS VIDAS, e os juizes NUMA BOA,SÓ NO AR CONDICIONADO E MUITO BEM ASSALARIADOS! Causa estranheza que no Brasil, um Pais LOTADO DE CORONÉIS nas policias militares de cada ESTADO NENHUM DELES ou o CONJUNTO DELES não tenha EXIGIDO ALTERAR ESTAS LEIS ABERRANTES que só favorecem a bandidagem e que são responsáveis pela morte de civis e que impóe um TRABALHO HEDIONDO, DESUMANO, a ser executado todo o santo dia pelos brigadianos.
Quando o PT estava no poder era compreensivel não mudar a legislação, não endurecer com os criminosos para que o PT não fosse todo para a cadeia,
mais agora, a solução é MUDAR A LEI PARA FAVORECER A VIDA DOS GLORIOSOS
brigadianos e dos civis que estão reféns do crime organizado.
E É CLARO que PAGANDO AOS BRIGADIANOS um salário COMPATÍVEL COM OS RISCOS
DE VIDA INERENTES AO TRABALHO DESTES BRAVOS PROFISSIONAIS!!!!

Unknown disse...

Estado de Guerra exige medidas de guerra!!!
Estado de Sítio, Toque de Recolher, Pelotão de Fuzilamento, Caça a Desertores e por aí vai!!!

Anônimo disse...

Graças ao excelente trabalho do ministro da justiça Alexandre Moraes, em reconhecimento a competência foi indicado para o Supremo Tribunal Federal.

Anônimo disse...

chegou a hora, VOLTA DOS VERDES OLIVA, ACABAR COM ESTA CLASSE desgaçada de politicos, ladroes do dinheiro publico, nosso dinheiro, pena de morte para estes DESGRAÇADOS.

Anônimo disse...

Se não houver uma intervenção militar com tolerância zero, toque de recolher, caça aos corruptos e outras medidas este movimento vai se alastrar rapidamente.

Anônimo disse...

No Espírito Santo já morreram cerca de 120 pessoas, vítimas da BANDIDAGEM. Estes números não configuram uma Guerra Civil ??? Quem estará por trás dessas mortes??? Os sindicatos insufladores, comandados pelas Centrais, a mando de um Partido político , comandado por JARARACA , que prometeu , isto está registrado, colocar fogo no País. Está correto este raciocínio , Holmes ??? Well... I think so , Watson...