Fabricantes de chocolate esperam crescer 10% na Páscoa

As grandes fabricantes de chocolates no país esperam um desempenho entre a estabilidade e um crescimento nominal de 10% na Páscoa desse ano. A data mais importante para o setor no ano deixou um sabor amargo em 2016, quando as vendas cederam 27,4%, mas a indústria espera tirar vantagem da base de comparação mais fraca e de um cenário político menos conturbado.

Para Afonso Champi, vice-presidente de chocolate da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), o período foi atípico e, apesar da forte queda na Páscoa, o setor começou a mostrar recuperação nos meses seguintes. De janeiro a setembro de 2016, a produção de chocolate cresceu 13,2% em volume, ante igual período de 2015, para 393,4 mil toneladas.

A Páscoa do ano passado respondeu pela produção de 14,3 mil toneladas de chocolate, o equivalente a 58 milhões de ovos. O volume, no entanto, é menor que as 19,7 mil toneladas produzidas em 2015.