Esposas de PMs cariocas iniciam movimento idêntico ao que ocorre no Espírito Santo

Mulheres de policiais militares do Rio de Janeiro começaram a ocupar na noite desta quinta-feira a frente de 20 batalhões da PM. Com cartazes, elas cobram plano de saúde, pagamento do auxílio invalidez, adicional noturno e de periculosidade, entre outros benefícios. As pessoas levaram cadeiras de praia para a porta das unidades.

Embora no início da manhã desta sexta-feira os policiais não tenham sido impedidos de saírem às ruas, há preocupação de que essa mobilização se amplie ao longo do dia e tome proporções semelhantes às que ocorrem nas principais cidades capixabas desde o final de semana passado.

O major Ivan Blaz, porta-voz da Polícia Militar no Rio, fez um apelo para que a saída dos agentes dos batalhões do estado não seja impedida por seus parentes. Em um vídeo divulgado no perfil oficial da corporação no Facebook, ele assim se manifestou:

"Família policial militar, estamos cientes das manifestações a serem realizadas diante de nossas unidades. Mas é fundamental que não esqueçamos o que está acontecendo no nosso Estado vizinho. No Espírito Santo, em poucos dias, mais de cem pessoas foram mortas, incluindo policiais e seus familiares".

10 comentários:

Unknown disse...

NarcoEstado vai assumir o Rio de janeiro!!!

Anônimo disse...

Seria bom se as mulheres dos politicos fizessem o mesmo. Sem oportunidade de roubar em escala industrial com certeza o brasil que produz ia se sentir bem mais aliviado.

Anônimo disse...

PARTIDO POLÍTICO DOS GOVERNADORES É SISTEMATICAMENTE OMITIDO!

Agora, se eles fossem do PT....

Anônimo disse...



Foi avisado, era só o começo.

Já são 20 os batalhões do RJ, com manifestantes nos portões.

Outros estados já tem manifestações marcadas.

É questão de tempo, para o país entrar em convulsão.

A pergunta que fica;

O editor vai apoiar a intervenção dos militares, assim como apoia a intervenção federal no ES?





Anônimo disse...

NÃO VÁ AO RIO DE JANEIRO NESTAS FÉRIAS - CLIMA DE GUERRA CIVIL.

Anônimo disse...

Anonimo das 09:31,todos os jornalistas,até os "independentes" são militantes desse ou daquele partido,e omitir o partido é de fato uma forma de resgauardar os corruPTos.Mas pior do que isso é perceber que o efeito cascata pode acontecer em todo o Brasil e as PM's paralizarem,e isso sim justifica uma intervenção militar ou até uma guerra entre PM e a Guarda Nacional,subordinada ao ministro e não ao Exércto ou governos estaduais.
PS: Onde se lê Guarda Nacional,leia-se guarda pretoriana.

Luiz Inácio disse...

Se eles fossem do PT, Anônimo covarde das 09:31h, ainda estariam na tua alcova, aproveitando a carne que tu não gosta.
Deixa de ser ridículo, filho de uma anta; não deixa teu viadinho interno defender ladrões e genocidas, pois por culpa de quem tu canalhamente defende poderia ter morrido alguém da tua família, assim como morreram milhares de pessoas por conta da roubalheira instituída pelo PT.
Tu és um calhorda!!!!!

Luiz Oliveira disse...

Lamentável que esses policiais militares se deixem levar pelos infiltrados esquerdistas de sindicatos, usando para suas reivindicações seus familiares, e praticando a ilegalidade da greve, proibida aos militares.

Anônimo disse...

SIMPLES ORQUESTRACAO. Quem comanda as associações de cabos e soldados das PMs ? Os SINDICATOS. Quem comanda os Sindicatos? As CENTRAIS. Quem comanda as CENTRAIS e as manteve com verbas milionárias durante mais de uma década ? O PT , JARARACA , JANETE E SEUS SATELITES .!!!

Anônimo disse...

Tolerância zero, toque de recolher, intervenção militar - só estas medidas para solucionar o que está ocorrendo.