Dispensa de licitação no valor de R$ 145 mi complica a vida do ministro da Saúde

O ministro da Saúde Ricardo Barros terá de explicar ao Tribunal de Contas da União o porquê de haver contratado os Correios, sem licitação, para fazer a distribuição de medicamentos e material para investigar surtos e epidemias.

A contratação seria natural, considerando tratar-se de uma estatal, exceto por um detalhe acusado pelo TCU: os Correios teriam que subcontratar empresas para realizar o trabalho, haja vista não estar em seu escopo oferecer embalagens térmicas, refrigeradores e carros adaptados para assegurar a propriedade dos produtos.

O valor do contrato foi de R$ 145 milhões.

7 comentários:

Anônimo disse...

Cara, na boa: esse governo tem mais falcatruas do que o da dilma.

Anônimo disse...

CÁRMEN LÚCIA CONDENA CENSURA DE TEMER: COISAS DEVEM SER ESCANCARADAS:

14/02/2018 - Brasil 247

Em meio à decisão da Justiça que censurou reportagens que podem complicar ainda mais o mandato de Michel Temer, a presidente do STF e do CNJ, ministra Cármen Lúcia defendeu publicidade total na vida pública; "Se não quero participar, não devia, como disse Sócrates, sequer ter o empenho de sair de casa. Quem cuida das coisas da cidade, dá-se a público inteiramente", disse; "A vida em público, em uma república, se faz em público", afirmou; ministra se posicionou contra pedido do Sindicato dos Servidores da Justiça de Tocantins (Sinjusto) para barrar a publicação de informações sobre a produtividade de servidores, juízes e desembargadores do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO); a pedido de Michel e Marcela Temer, um juiz de Brasília determinou que os jornais Folha e Globo retirassem reportagens do ar que comprometem o peemedebista.

Anônimo disse...

Revista ÉPOCA

08/04/2016

Filha de deputado do PP cotado para o Ministério da Saúde critica permanência do pai no governo
Aos 24 anos, a deputada estadual Maria Victoria Barros diz que é a favor do impeachment e que “não é uma boa coisa” seu pai, Ricardo Barros, aceitar cargo de ministro de Dilma.

PS: Tá explicado pq a filha do dito cujo queria que ele saísse da base aliada de Dilma.

Anônimo disse...

É certo que não dá em nada, em se tratando de pessoas ligadas ao governo Temer

Anônimo disse...

Mais um? Pior do que está, não fica. O Brasil virou piada Internacional. Vergonhoso

Eduardo PoA disse...

O PP nacional parece o PT B gaúcho: só sabe ser governo, e, assim que senta na cadeira, começam as negociatas.

Eduardo PoA disse...

O PP nacional parece o PTB gaúcho: só sabe ser governo, e, assim que senta na cadeira, começam as negociatas.