Dilma terá de depor ao juiz Sergio Moro, em favor de Marcelo Odebrecht

A ex-presidente Dilma Rousseff foi notificada no início da tarde a depor em ação penal aberta pelo juiz federal Sérgio Moro como testemunha de defesa do empreiteiro Marcelo Odebrecht.

O dono do Grupo Odebrecht, que está preso desde 19 de junho de 2015, em Curitiba, é réu no processo, acusado de pagar propina ao ex-ministro Antonio Palocci.

Dilma terá que comparecer na sala de videoconferências da Justiça Federal, em Porto Alegre, no dia 24, para ser ouvida por Moro. Será a primeira vez que ela falará ao juiz da Lava Jato.