Destino dos denunciados pela Lava Jato passará pelas mãos de Alexandre de Moraes

A indicação do ex-ministro da Justiça Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal não deve afetar diretamente o julgamento dos processos oriundos da Operação Lava Jato porque ele não vai para a turma que analisa essa investigação.

Moraes, porém, será o revisor da Lava Jato no plenário do Supremo e, portanto, poderá atuar em casos envolvendo o presidente Michel Temer, que o indicou, e os ex-presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Além disso, ele atuará em disputas que podem ter impacto no futuro da operação, como o entendimento de que um condenado deve começar a cumprir a pena a partir de decisão da segunda instância.

6 comentários:

RICARDO disse...

MÁFIA NO PODER.

Unknown disse...

Pelo menos não vai se descabelar nem perder os cabelos por isso...

Anônimo disse...


Tá tudo dominado.

Anônimo disse...

Chupa , agora, batedor de panelas!!!!

É o fim da lava-jato / triunfo de todos os corruptos.

Mr. Lincoln disse...

O PT é mais que um partido, é uma seita oriunda da Teologia da Libertação. Aqueles que a detestam, criaram uma CONTRA SEITA de obcecados inimigos, o “santo ofício Anti PT”, que após porejar nas redes sociais, deve andar se reunindo nos seus sabás, em templos bizarros, à luz de velas de sebo de defunto nas sombras da lua nova, exorcizando e criando estratégias "anti petralha".
Enquanto isso, o "presidente não eleito" da república, tenta colocar no supremo tribunal do país um correligionário próximo, "in pectu", para tentar salvar as cabeças dos honoráveis Jucá, Renan, Sarney, Aécio, a sua própria e a de muitos mais, da inevitável, fatal, guilhotina de Janot e Moro.
Ao que parece, vem chegando a hora dos "petralhas" lavarem a égua...

Mr. Lincoln disse...

Puta que o pariu!!!