Caos no Espírito Santo tende a piorar com iminente paralisação da Polícia Civil

Há uma máxima que diz que “nada está tão ruim que não possa piorar”. É exatamente o que se colocará à prova no Espírito Santo a partir de quinta-feira, quando os policiais civis pretendem paralisar suas atividades por tempo indeterminado.

Com o aquartelamento dos policiais militares desde sábado, impedidos de sair dos batalhões por seus familiares, que fazem piquete diante dos portões, nas principais cidades capixabas, instalou-se o caos, obrigando o governo a pedir ajuda ao Exército e à Força de Segurança Nacional.

Há pouco, o sindicato dos policiais civis divulgou esta nota:

“Diante do justo, legítimo e necessário movimento realizado pelos familiares dos policiais militares do Estado do Espírito Santo, que provocou o aquartelamento, o Sindipol-ES alerta os policiais civis e toda sociedade que a estrutura da segurança pública do estado está comprometida. Por isso, o sindicato pede que os policiais civis não arrisquem suas vidas e aceitem desvios de função”.

15 comentários:

Anônimo disse...

http://blogdogobbi.blogspot.com.br/2011/03/radiacao-em-guarapari-e-maior-que-em.html

Cap Caverna disse...

Isso são os reflexos dos desmandos dos últimos 14 anos. Governo vagabundo petista, incentivou a bandidagem, a fazer tudo que querem. Agora são os outros, que também são umas merdas, que tem que resolver. Petistas fdp! Para resolver esse caos rapidamente, deve ser decretado estado de sitio, com restrição de horário, e colocar o exercito na rua, com ordem de atirar, em quem descumprir as ordens emitidas! Bandido e comunista petista, só respeitam o cacete na orelha!

Anônimo disse...



GREVE GERAL NO BRASIL CONTRA A CORRUPÇÃO.

Anônimo disse...



Foi avisado que era só o começo.

Mais manifestações estão por acontecer, no país.

Aqui o Polenta pôs as barbas de molho, com seus projetos de retirada de direitos, as categorias estão mobilizadas e o Batman está cansado.

A FNSP não tem como estar em todos os lugares, vai dar merda.



Anônimo disse...



O movimento recrudesceu, por ordem do governo mandaram prender diversos militares.

Houve uma mobilização do efetivo e todos estão voluntariamente se apresentado para ficarem presos no QCG, os do interior estão ficando dentro dos quarteis. Agora o movimento passa ser de aquartelamento.

Outros estados já tem mobilizações articuladas.


Anônimo disse...





A tensão está grande, os PMs da FNSP que iriam se formarem esta semana, tiveram a formatura cancelada e foram para o ES as pressas.

O efetivo que é pouco, teve uma baixa, longe da família e sob alto stress um membro da FNSP morreu de infarto durante o deslocamento à serviço para o ES.





Anônimo disse...

Sou contra os Petralhas desde o dia que essa seita surgiu e até hoje nenhum deles me engana mesmo que estejas de boca fechada.
O que está acontecendo no Espirito Santos não é coisa criada pelo povo para poder ter alguma coisa em casa mas que tem marginais no meio isto é certo.
Essa situação, esse caos é e nunca deixou de ser arquitetado pelo governo.
É a população que se prende em casa e necessita desta situação?

Anônimo disse...



Situação do policiamento exercido pelo 8° Batalhão no ES;

http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2017/02/pm-pede-autorizacao-para-sair-de-quartel-e-mulheres-dizem-nao-no-es.html


Anônimo disse...



NOTA DE APOIO DO SINDIPOL/ES: Ao Movimento dos Policiais Militares

O Sindicato dos Servidores Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) vem a público manifestar total apoio ao movimento organizado pelos familiares dos Policiais Militares do Estado, que lutam por respeito, dignidade e valorização e melhores condições de trabalho para os profissionais de segurança pública capixaba.

A política implantada pelo atual governo, de massacre e corte do direitos trabalhistas dos servidores públicos estaduais, resultou no aquartelamento de toda a corporação nos batalhões e companhias na Grande Vitória e interior do Estado neste sábado (4/02).

A Luta do movimento sindical capixaba é por melhores condições de trabalho, reajuste linear, pagamento do auxílio-alimentação, periculosidade e insalubridade. O que se espera do Governo Estadual é o reconhecimento da importância dos profissionais da segurança pública e demais servidores que atuam diariamente em defesa da sociedade capixaba.

O discurso de terra arrasada e de crise não pode ser usado como instrumento para precarização do serviço público, para a omissão ou retirada de direitos trabalhistas que afetam a dignidade da pessoa humana dos trabalhadores do serviço público capixaba.

Por isso, senhores policiais civis, o momento é de nos unirmos em torno de um único objetivo, que é a defesa dos nossos direitos e garantias usurpados por esse governo ditatorial, a exemplo da não concessão do pagamento do auxílio-alimentação, reajuste linear, data base, trimestralidade, contingenciamento e condições dignas de trabalho. Vamos a luta!

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!

Anônimo disse...



Paralisações acontecerão em Alagoas, Pará, Acre e Sergipe, por conta do dia Dia Nacional em Defesa da Aposentadoria dos Profissionais de Segurança Pública, Mais estados devem aderir a manifestação desta quarta-feira 08/02.

ganhatudo disse...

O motivo do movimento pode até ser justo, mas o procedimento dos policiais militares do ES, do soldado ao coronel, é uma verdadeira vergonha.
Estão se escondendo por trás de suas mulheres.
Como foi mostrado na TV no Jornal da Globo, o oficial pedindo permissão para suas mulheres para poder sair do batalhão, quero ver agora se em qualquer manifestação que forem obrigados a reprimir, irão pedir aos manifestantes a permissão.
Especialmente considerando a condição de militares doa Policiais Militares em geral. Com isto desmoralizam totalmente suas justificativas de que devem ser tratados na reforma da previdência, como se militares fossem.
Ainda mais, o seu procedimento viola totalmente o juramento de policial que fizeram, quando declararam defender a sociedade, se preciso com o sacrificio da própria vida, como, aliás, muitos policiais, civis e militares, tem honrado esta profissão.

ganhatudo disse...

O motivo do movimento pode até ser justo, mas o procedimento dos policiais militares do ES, do soldado ao coronel, é uma verdadeira vergonha.
Estão se escondendo por trás de suas mulheres.
Como foi mostrado na TV no Jornal da Globo, o oficial pedindo permissão para suas mulheres para poder sair do batalhão, quero ver agora se em qualquer manifestação que forem obrigados a reprimir, irão pedir aos manifestantes a permissão.
Especialmente considerando a condição de militares doa Policiais Militares em geral. Com isto desmoralizam totalmente suas justificativas de que devem ser tratados na reforma da previdência, como se militares fossem.
Ainda mais, o seu procedimento viola totalmente o juramento de policial que fizeram, quando declararam defender a sociedade, se preciso com o sacrificio da própria vida, como, aliás, muitos policiais, civis e militares, tem honrado esta profissão.

Anônimo disse...

INTERVENÇÃO MILITAR EM TODOS OS ESTADO DA FEDERAÇÃO PRINCIPALMENTE NAQUELE ANTRO CHAMADO BRASÍLIA.

Unknown disse...

Chega de paralisações em serviços essenciais e nas greves em geral!!!
Que se altere a Lei de Greve!!!
Negociação exaustiva em Tribunais de Mediação já!!!

Marcelo disse...

Nesse caso ta tão claro quanto o céu que mulher tem que trabalhar sim para ajudar financeiramente em casa pois é claro que 2500 é uma MISÉRIA se for só o policial pra por dinheiro em casa.