sábado, 4 de fevereiro de 2017

Brig adeiro Rossato, comandante da Aeronáutica - Estou comprometido na manutenção do sistema de proteção social dos militares

Neste artigo replicado pelo bog Defesa Net de hoje, o tenente-Brigadeiro Rossato também informou que grupo da FAB acompanha o tema com seriedade.

Eu gostaria de passar a todo o efetivo da FAB, do modo mais contundente possível, a mensagem de que estamos atentos aos seus anseios e que, para diminuir as eventuais inquietações, criamos um grupo de acompanhamento do tema Sistema de Proteção Social dos Militares

“Estamos, eu e o meu Alto-Comando, comprometidos em demonstrar as razões da manutenção do sistema de proteção social dos militares que tanto se empenham pelos interesses da Nação”.

É com esse posicionamento que o Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, Comandante da Aeronáutica, concedeu entrevista sobre o envolvimento dos militares no contexto da reforma previdenciária no Brasil. Nela, o Comandante detalha as peculiaridades da carreira militar e defende os motivos pelos quais a categoria possui um plano específico.

A imprensa tem veiculado diversas informações relacionadas à intenção de inserir os militares no regime da previdência, como o senhor analisa o cenário?


Na verdade há um grande desconhecimento sobre o assunto, além de muita desinformação, o que é bastante prejudicial. Em primeiro lugar, é importante ressaltar que os militares não têm previdência, e sim um sistema de proteção social, necessário por conta das especificidades da carreira daqueles que se dedicam ao cumprimento da missão das Forças Armadas.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

12 comentários:

Anônimo disse...

A realidade e:ninguém quer perder a sua parte.todos querem que se ajuste a parte dos outros.

Anônimo disse...

polibio

é puro coorporativismo mantido a sangue do trabalhador brasileiro que não tem previdencia nenhuma e muito menos sequer o próprio emprego

que vão a puta que pariu esses sugadores do suor do povo brasileiro

ainda o povo acordo e vai tomar as providencias contra essas castas que tomaram conta do caixa do tesouro da nação brasileira

precisamos de um trump para mexer nesses privilegiados que quebraram com o brasil

antes que apareça novos messias para quebrar mais ainda a nação

é hora de mudar e para todos, chega do povo pagar a conta

se abrirem mão dos privilégios, sangue vai correr e não vai ser mais do povo que já cansou dessa orgia que é a tal da coisa publica brasileira

chega o país cansou de tanto privilégio para poucos

aqui fora vai ser pior que dentro dos presidios

ou mudam de verdade ou o povo vai fazer justiça com as pro´prias mãos

cuidado com a paciencia, ela já esta acabando

e chega de conversa dessa gentalha de gabinete que não produzem nada para a nação

basta

ganhatudo disse...

E os policiais também deveriam ter um sistema de proteção social nos mesmos moldes dos militares. Que grande diferença existe? Os militares lutam a guerra contra o inimigo externo, que não existe. Já os policiais lutam a guerra no dia a dia contra o número cada vez mais crescente e visível no país, onde a impunidade é relevante, em especial com os criminosos do colarinho branco.

Anônimo disse...

Alguém diz ai para o Vidas Boas ver como é a aposentadorias dos militares americanos...Num pais muito mais rico, nenhum militar se aposenta com os salários integrais...Por aqui todos são especiais menos aqueles que pagam a conta...

Emmanuel Carlos disse...

É ... dizer o que, o cidadão já disse a que está restrito ....
Ahhh que falta faz Eduardo Gomes ...

Anônimo disse...

A compreensível auto valorização das Forças Armadas,começou (no nosso modesto entendimento)após a guerra do Paraguai.Antes desse evento,realmente nosso exército era vergonhoso.Botavam soldados a caçar negros fugitivos.O exército era desmoralizado.O assunto ficou mais sedimentado,no pós IIªGuerra.
Daí em diante,os militares começaram a se auto-valorizar,por um elenco de razões.Dedicação exclusiva,etc.etc.Só que essa valorização vem sendo feita à custa de muito dinheiro.
Acredito que chegaram ao abuso.
Tanto que duvido muito que eles (forças armadas)tragam a público todas vantagens e benesses que recebem por normas por eles mesmos criadas,sem discussão pública.Na verdade,seus planos ditos sociais,são secretos aos civis.

Anônimo disse...

Quais são mesmo as atividades das Forças Armadas?

Manoel Luiz Candemil disse...

Não discordo dos militares. Muitos cidadãos brasileiros não se dão conta que a energia disposta pelo militares é potencial, ou seja, talvez não haja grande atuação no momento. No entanto, eles estão prontos para qualquer necessidade que o País venha a ter frente a estrangeiros, além de colaborarem mais habitualmente em causas internas do Brasil. Estou de pleno acordo com os militares na manutenção de um regime próprio e diferenciado de previdência.

Anônimo disse...

O cabra ainda tem coragem de falar na questão das filhas...

Anônimo disse...

Mensagem totalmente corporativista!

Anônimo disse...

Sem uma nação decente, justa, democrática de verdade e ainda com militares conformistas viraremos em breve uma Venezuela piorada. Temos nosso Chavez livre, leve solto e ainda psicopaticamente manipulando a muitos.

Anônimo disse...

Meros funcionários públicos, com todos seus vícios não se preocupando por agregar virtudes.