Banco Mundial projeta crescimento da pobreza no Brasil

A crise econômica poderá levar até 3,6 milhões de brasileiros para um patamar abaixo da linha de pobreza até o fim deste ano, disse o Banco Mundial ao divulgar estudo sobre o impacto da recessão no nível de renda dos brasileiros.

O levantamento da instituição também mediu o impacto do crescimento da pobreza no Programa Bolsa Família, que atende mais de 14 milhões de famílias cadastradas no Brasil. Concluindo que 810 mil famílias podem passar a depender do benefício, se o crescimento econômico do Brasil for de 0,5%, e passar para 1,16 milhão ficando em 1%.  Para o Banco Mundial o Brasil deve aumentar o orçamento do Bolsa Família acima da inflação para ampliar a cobertura e atender o crescimento no número de pobres que virá. São consideradas abaixo da linha de pobreza pessoas que vivem com menos de R$ 140 por mês, e o Banco prevê que a maior parte dos novos pobres do Brasil virá das áreas urbanas e não da rural, onde os índices já estão bem altos.