quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Artigo, César Herkenhoff - Espírito Santo Hoje – 50 tons de cinza

Confesso meu desconforto com a intolerância de alguns amigos, inclusive, que literalmente têm partido para o ataque frontal aos que ousam criticar o governo do Estado e o governador Paulo Hartung, como se fossem entidades acima do bem e do mal.

Estão tentando resgatar um dos episódios mais tristes de vida democrática brasileira, quando militantes e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores partiram para o enfrentamento aos que se mostravam indignados com a corrupção generalizada: todos coxinhas fascistas.

Agora, na crise instaurada na segurança pública capixaba, há uma nova tentativa de marginalizar os que simplesmente não concordam com o atual modelo de gestão – de caráter nitidamente autoritário.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

7 comentários:

Anônimo disse...

http://www.oantagonista.com/posts/explosao-no-centro-de-vitoria

Anônimo disse...


Do site, O antagonista:
Juíza pede desculpas a Temer
A juíza Regina Coeli Formisano, da 6º Vara Federal do Rio, que acaba de conceder nova liminar pela suspensão da nomeação de Moreira Franco como ministro afirmou, em sua decisão, que um “magistrado não pode se trancar em seu gabinete e ignorar a indignação popular”.
Escreveu ela, segundo a Veja:
“Peço, humildemente perdão ao Presidente Temer pela insurgência, mas por pura lealdade as suas lições de Direito Constitucional. Perdoe-me por ser fiel aos seus ensinamentos ainda gravados na minha memória, mas também nos livros que editou e nos quais estudei. Não só aprendi com elas, mas, também acreditei nelas e essa é a verdadeira forma de aprendizado."

Anônimo disse...

Em livro, Moraes defende argumento que poderia cassar Temer
Mariana Schreiber
Da BBC Brasil em Brasília

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-38913696

Anônimo disse...

Desculpe Cesar, mas foi durante o regime militar que o Brasil cresceu. Eu era jovem, hoje estou com 68 anos de idade, e falo por mim. Nunca os militares me incomodaram nem eu a eles. Na época dos militares eu estudava a noite, porque durante o dia trabalhava. Saia da escola as 23 horas quando tinha dinheiro (raro) salário de menor, voltava para casa as 23hs, e quando não tinha dinheiro, voltava os 3 Km a pé, e não tinha bandido assassino e assaltantes como hoje, onde se tem que ficar trancado em casa, cuidados ao sair, e sabedor que os políticos de qualquer esfera, são ladrões, corruptos, tem Plano de Saúde no Hospital Sírio Libanês extensivo aos familiares deles. Enquanto nós trabalhamos para pagar os privilégios deles.

Unknown disse...

Não seria o caso de denominar a capital do estado de DERROTA???... para as corporações de funcionários públicos!!!

Façanha, o advogado do povo disse...

Título oportunista, texto prolixo só decifrável por capixabas.

Anônimo disse...

Valeu Políbio
Joel