Análise - Foi generalizada a queda da produção industrial em 2016

A queda da produção industrial em 2016 ocorreu de forma disseminada nos Estados pesquisados pelos economistas do Bradesco, conforme análise que enviaram esta manhã ao editor. Leia tudo:


A queda acumulada de 6,6% da produção industrial em 2016 ocorreu de forma disseminada entre os estados pesquisados, conforme reportado ontem pela Pesquisa Industrial Mensal Regional do IBGE. A maior retração do ano passado, de 18,8%, foi verificada no Espírito Santo, explicada pelo resultado da indústria extrativa, com queda de 31,0% nesse estado. A extração de petróleo no Espírito Santo apresentou desempenho positivo em 2016, enquanto a produção de pelotas de minério vem registrando queda desde o acidente da Samarco em novembro de 2015. Em seguida, tivemos os estados de Amazonas (-10,8%), Pernambuco (-9,5%) e Goiás (-6,8%), influenciados pelo desempenho negativo dos segmentos de máquinas e equipamentos, de outros equipamentos de transporte e de veículos automotores, com recuos de 53,2%, 33,8% e 39,7%, em cada uma dessas Unidades da Federação, respectivamente. Em menor intensidade, a indústria da região Nordeste apresentou queda de 3,2% em 2016. O estado do Pará, por sua vez, foi o único a apresentar alta, de 9,5%, impulsionado pela expansão de 13,0% de sua indústria extrativa, favorecida por novos projetos de mineração. Neste ano, a recuperação moderada da atividade doméstica levará ao crescimento também gradual da indústria nos estados brasileiros, com destaque para os segmentos de veículos automotores, máquinas e equipamentos, siderurgia e alimentos.

Nenhum comentário: