sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Alegando estar pobre, Costa diz não ter como prestar depoimento presencial a Moro

O juiz Sérgio Moro aceitou, nesta quinta-feira, pedido da defesa do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa para que ele preste depoimento por meio de videoconferência por não ter condições financeiras para viajar do Rio de Janeiro a Curitiba, sede da Operação Lava Jato. Ele foi arrolado pelo Ministério Público Federal como testemunha de acusação do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB).

Para que sua delação premiada fosse aceita por Moro, Paulo Roberto Costa concordou em devolver R$ 79 milhões, valor que acumulou com as tantas propinas recebidas durante sua gestão na estatal.

Ontem, também, os procuradores da Força-Tarefa da Lava-Jato entraram com um pedido para que Moro peça a prisão e a suspensão dos benefícios de delação premiada do ex-diretor. A alegação dos procuradores é de que Costa mentiu em sua delação, o que por lei quebra o acordo firmado com a Justiça. O Ministério Público Federal chegou a tal conclusão ao comparar os depoimentos do ex-diretor com o de sua filha, Arianna, encontrando contradições e omissões sobre participação no caso.

8 comentários:

Anônimo disse...

Não tem dinheiro para ir a Curitiba? Não tem problema que o japa da PF busca

Anônimo disse...

É A VARZEA:

O Palácio do Planalto pagou R$ 65 mil para o canal "Você Sabia", que tem 7,1 milhões de assinantes, para que os youtubers Lukas Marques e Daniel Molo falassem bem das mudanças no ensino médio, denuncia reportagem da Folha nesta sexta; o vídeo foi publicado em 31 de outubro do ano passado; o ar de espontaneidade para falar positivamente das mudanças, na verdade, não passa de uma propaganda do MEC

Anônimo disse...

OUTRA VÁRZEA:

"Hoje faz-se tudo pela sobrevivência e estabilidade do governo Temer. Não duvidem se o STJ conceder habeas corpus e soltar Eduardo Cunha da cadeia. Cunha é uma bomba relógio prestes a explodir. Foi ex-presidente da Câmara, líder do PMDB e muito próximo a Temer. Se quiser, Cunha pode detalhar informações sobre negócios suspeitos de empresários com pessoas do governo. Deste e do anterior"

Justiniano disse...

É bom começar a tomar sidra em vez de champanhe francesa e comer pate em em vez de caviar. Os tempos são outros caro Costa, a vida não tá fácil para delator, até o Palloci tem reclamado da penúria.

Anônimo disse...

POIS É. PENA QUE OS CULPADOS QUE ESCOLHERAM TEMER PRA VICE NAO FORAM RECOLHIDOS LOGO PRA CADEIA. SE TIVESSEM JÁ PRESOS É OBVIO QUE O TEMER TERIA IDO JUNTO. Quem mandou o gato escolher a cobra pra comer os ratos. Agora a cobra comeu o gato. Chora mane'! AGORA FICAM TORCENDO PRO CARRASCO QUE ENFORCOU A DILMA TERMINE O SERVIÇO. SÓ QUE ESQUECEM QUE O PMDB É O MAIOR PARTIDO DO BRASIL E QUER QUEIRAM QUER NÃO É O RETRATO DO POVO. CALHORDA E MALANDRO. ACREDITE. BRASIL É ISSO MESMO.

Anônimo disse...

E só perguntar pra ele como vai pagar o advogado. Defensor público?

Anônimo disse...

medo de morrer no meio do caminho ?

Anônimo disse...

Cunha abre fogo: quem precisa de blindagem é Temer:

17/02/2017 - O Tijolaço

A nova lista de perguntas de Eduardo Cunha a Michel Temer, na Justiça, é pura dinamite.

Michel Temer vai precisar como nunca da blindagem que lhe deu o juiz Sérgio Moro ao vetar parte das perguntas feitas pela primeira vez, que acabaram levando à conexão Temer-Odebrecht, via Eliseu Padilha e José Yunes, que acabou demitido.

Agora, a tarefa cabe ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Criminal Federal de Brasília.
Agora, a porta dos fundos do ocupante do Palácio do Planalto é Moreira Franco, a quem blindou com a nomeação como ministro.
Das 19 perguntas, que listo abaixo, dez versam sobre o “Angorá”.

E uma é especialmente intrigante:

Tem conhecimento de oferecimento de alguma vantagem indevida, seja a Érica ou a Moreira Franco, seja posteriormente, para liberação de financiamento do FI/FGTS?
Érica? Quem poderia ser?

Bem, ao que se saiba só houve uma Érica na vida de Michel Temer, a jornalista Érica Ferraz, com quem tem um filho, hoje com 18 anos.

As respostas, mesmo se as perguntas forem indeferidas, logo começarão a surgir. E o Planalto, finalmente, pôs-se em marcha para soltar Eduardo Cunha.Talvez seja tarde demais.

As perguntas de Cunha.
1 – Em qual período o senhor foi presidente do PMDB?
2 – Quando da nomeação do senhor Moreira Franco como vice-presidente de
Fundos e Loteria da Caixa Econômica Federal, o senhor exercia a presidência do PMDB?
3 – O senhor foi o responsável pela nomeação dele para a Caixa? O pedido foi feito a quem?
4 – Em 2010, quando o senhor Moreira Franco deixou a CEF para ir para a coordenação da campanha presidencial como representante do PMDB, o senhor indicou Joaquim Lima como seu substituto?
5 – O senhor conhece a pessoa de André de Souza, representante no Conselho dos Trabalhadores no FI/FGTS à época dos trabalhadores?
6 – O senhor fez alguma reunião para tratar de pedidos para financiamento com o FI, junto com Moreira Franco e André de Souza?
7 – O senhor conhece Benedito Júnior e Léo Pinheiro?
8 – Participou de alguma reunião com eles, junto com Moreira Franco para doação de campanha?
9 – Se a resposta for positiva, estava vinculada a alguma liberação do FI?
10 – André da Souza participou dessas reuniões?
11 – O senhor conheceu Fábio Cleto?
12 – Se sim, o senhor teve alguma participação em sua nomeação?
13 – Houve algum pedido político de Eduardo Paes, visando à aceleração do projeto Porto Maravilha para as Olimpíadas?
14 – Tem conhecimento de oferecimento de alguma vantagem indevida, seja a Érica ou Moreira Franco, seja posteriormente para liberação de financiamento do FI/FGTS?
15 – A denúncia trata da suspeita do recebimento de vantagens providas do consórcio Porto Maravilha (Odebrecht, OAS e Carioca), Hazdec, Aquapolo e
Odebrecht Ambiental, Saneatins, Eldorado Participações, Lamsa, Brado, Moura Debeux, BR Vias. O senhor tem conhecimento como presidente do PMDB até 2016 se essas empresas fizeram doações a campanhas do PMDB. Se sim, de que forma?
16 – Sabe dizer se algum deles fez doação para a campanha de Gabriel Chalita em 2012?
17 – Se positiva a resposta, houve a participação do senhor? Estava vinculada à liberação desses recursos da Caixa no FI/FGTS?
18 – Como vice-presidente da República desde 2011, teve conhecimento da participação de Eduardo Cunha em algum fato vinculado a essa denúncia de cobrança de vantagens indevidas para liberação de financiamentos do FI/FGTS?
19 – Joaquim Lima continuou como vice-presidente da Caixa Econômica Federal em outra área a partir de 2011 e está até hoje, quem foi o responsável pela sua nomeação?