quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

A hora do Pato pagar

O jogador Alexandre Pato foi condenado pelo Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) a pagar cerca de R$ 5 milhões em impostos e multa à Receita Federal porque uma parte de seus rendimentos no Sport Clube Internacional, de sua venda para o Milan e também de seu acordo com a Nike, foram tributados como pessoa jurídica ao invés de pessoa física, e assim, pagando um valor menor. 

O atleta, hoje na China, está na mira da Receita Federal por supostas irregularidades no pagamento de impostos, onde entre os seus rendimentos do período em que atuou no Internacional, da sua venda ao Milan e de seu patrocínio com a Nike, só o último não foi considerado fraude. Ele ainda pode recorrer à câmara superior do Carf e ao judiciário.

11 comentários:

Unknown disse...

Baita pato!!!

Anônimo disse...

TODOS JOGADORES SONEGAM DESTA FORMA MAS SÓ ELE FOI PEGO PELA RECEITA.
É MESMO UM BAITA PATO.....

Anônimo disse...

Agora falta o pato da "fiesp" pagar, esse é mais caro, foi peça chave na queda de Dilma.

Anônimo disse...

Velha mídia agora denuncia excessos da Lava Jato e de Sérgio Moro:

9 de fevereiro de 2017 - Blog do esmael

A Folha de S. Paulo e o Estadão, nesta quinta (9), detonam os procuradores e a Lava Jato. A primeira acolhe opinião de Eduardo Cunha, que fuzila Sérgio Moro; o segundo, denuncia o caráter antidemocrático da força-tarefa.

Tardiamente, os jornalões se pronunciam quando os seus começaram a cair. Mas eles têm razão. Vamos ao que eles dizem:
O Estadão abriu fogo contra o caráter autoritário da Lava Jato e cobrou posição firme da OAB.

Para o Estadão, a opinião de procuradores do MPF, como a de Deltan Dallagnol, fere o Estado Democrático de Direito e não representa a instituição.

O procurador defende a condenação de uma pessoa mesmo que paire alguma dúvida se de fato ela cometeu o crime do qual é acusada.

Já a Folha cedeu hoje espaço opinativo para Eduardo Cunha defender-se. Sobrou para o juiz Sérgio Moro.

O ex-presidente da Câmara acusa Moro de transformar a carceragem da PF em Curitiba num “hotel de delação” da Lava Jato.

Cunha detona o instituto da prisão provisória com regra, pois, segundo ele, representa uma antecipação de pena, sem condenação.
O ex-deputado classificou como espetáculo deprimente da denúncia contra o ex-presidente Lula.

Ao final, Eduardo Cunha retoma a discussão da lei contra abuso dos juízes. (...)

Anônimo disse...

Tem que pagar e pegar ima boa cana.

Anônimo disse...

TEM GENTE DO CONSELHO QUE DEVE DAR EXPLICAÇÕES.....PRINCIPALMENTE CONSELHEIRO DA RECEITA FEDERAL...

Anônimo disse...

Essa é outra caixa preta que deveria ser investigada. como pode clubes de futebol, para mim uma mafia, deverem tanto para o INSS e contratam técnicos e jogadores aos montes e sempre estão devendo?
Claro a mídia esportiva fecha os olhos porque usufrui com patrocínios e tem medo de desvendar esse assunto.
Joel

Anônimo disse...

O Pato é otário! Basta pedir um parecer (ou pagar um parecer) a Rosane de Oliveira de como a Zero Hora fez para resolver o "mal-entendido" com o CARF.

Anônimo disse...

Dentistas, médicos, advogados e engenheiros que trabalham sozinhos e por PJ: abram o olho!

Anônimo disse...

Parabéns ao Pato, defenda-se do governo sempre que possível.

Não esqueçam: Imposto é roubo!

Anônimo disse...

A lavanderia chamada futebol tem filiais em partidos políticos e com muitos empresários! O 7x1 para a Alemanha não foi por acaso.