quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Trabalhadores gaúchos aceitariam negociar carga horária, diz pesquisa

Uma pesquisa encomendada pela Fiergs junto ao Instituto Methodus revela que 65% dos trabalhadores gaúchos aceitariam negociar a carga horária diária entre empregador e empregado para reduzir os dias trabalhados na semana. Esta é uma das propostas previstas na reforma do governo federal para criar condições de 5 milhões de empregos novos no País.

A apuração, com mil entrevistas, foi realizada nas regiões Metropolitana de Porto Alegre, Serra gaúcha e Vales do Sinos, Taquari e Paranhana, entre 29 de dezembro e 10 de janeiro. Diz que a viabilidade de o empregado trabalhar além da jornada diária para acumular horas de folga teve a adesão de 49,5% dos participantes da pesquisa. Outros 43,7% não concordam com a medida e 6,6% a aceitam em parte.

Ainda de acordo com o levantamento, 45,7% dos trabalhadores entendem que o desemprego seria diminuído caso os sindicatos e centrais sindicais apoiassem uma modernização das leis trabalhistas. Para 30,3%, o desemprego aumentaria caso isso ocorresse, e 24% não souberam opinar.

Nenhum comentário: