RS pode seguir o Rio e fechar acordo de ajuste fiscal com Meirelles

O acordo com o Rio abre caminho para RS e Minas.

Os termos do acordo que os governos federal e do Rio acertados ontem no Rio, garantem basicamente as contrapartidas de medidas de ajuste fiscal, que foram rejeitadas pelos deputados cariocas no fim do ano. 

O governo federal concederá três anos de carência para que o Rio volte a pagar as parcelas mensais que deve ao governo federal. 

Mas há mais vantagens para o governo estadual. 

Ontem, em Esteio, José Sartori conversou com o presidente Michel Temer sobre isto e pode ser o seguinte a fechar negócio com o ministro Henrique Meirelles.

O presidente esteve no final de semana com a presidente do STF, Carmem Lúcia, e tratou do assunto com ela. Como se sabe, o STF concedeu prazo para que governos estaduais e federal acertem-se sobre a repactuação das dívidas com a União. Carmem Lúcia ficou sabendo do que é negociado.

Sartori enfrenta dificuldades na Assembléia para passar suas propostas de ajuste fiscal e reorganização administrtiva.

Entre as contrapartidas,  há a proibição de reajustes salariais dos servidores, a fixação de um teto de despesas atrelado à inflação e privatização de empresas estatais estaduais.

A expectativa no caso do Rio é de que os termos do acordo sejam fechados ainda hoje para serem apresentados amanhã ao presidente Temer e depois à ministra Cármen Lúcia. 

Cronograma. A ideia é que o acordo seja assinado este mês, antes do envio ao Congresso de um novo projeto criando o Regime de Recuperação Fiscal (RRF). nião e o Estado se conciliarem.

CLIQUE AQUI para ler ampla reportagem do Estadão de hoje sobre o assunto.

6 comentários:

Anônimo disse...

O RS já fez isso.

RJ ainda não o fez.

O RS queria estruturar ainda mais o Estado cortando gastos mas a vanguarda do atraso não deixa.

Anônimo disse...

É o governo do pmdb federal ajudando os desgovernos pmdbs/pts e quem pagará a conta é o povo honesto e trabalhador.Com isdo a campanha de 2018 está garantida para os pmdebistas.Eles só pensam naquilo e o povo, Ó.

Unknown disse...

Dá-lhe Sartori, Meu Gringo Favorito!!!
Que consiga ESMAGAR os populistas irresponsáveis que querem um Estado insustentável!!!

Anônimo disse...

E a contrapartida da dívida ativa ?

Anônimo disse...



O Polenta já aprovou 129 projetos para "sanar" as finanças do RS.

E ainda não conseguiu pagar os salários em dia.

Enfiou goela a baixo, no contribuinte, toda a sua incompetência como gestor.

Anônimo disse...

A Fundação Zoobotânica (FZB) teve a sua extinção e a demissão de todos seus servidores aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul na madrugada do dia 21 de dezembro. A medida faz parte do Plano de Modernização do Estado (PME), que visa enxugar a máquina pública estadual. Nesta terça-feira (10), porém, o Diário Oficial do RS publica autorização para nomeação de seis novos cargos de confiança para exercer funções de coordenação e assessoria......."num falei"