segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Preso expõe de novo a precariedade do sistema prisional gaúcho

O vexame não é o buraco no Trovão Azul, mas a precariedade do sistema prisional do RS, problema que ficou agudo depois da posse de Sartori.

Os bandidos capturados em Porto Alegre continuam expondo as autoridades da segurança pública gaúcha a constrangimentos, já que teimam em demonstrar a precariedade e falta de gestão na área, problema que ficou agudo ao extremo desde a posse do governador Ivo Sartori.

Desa vez, um detento alojado no ônibus-cela da Susepe, conhecido como Trovão Azul, foi surpreendido pela Brigada Militar durante tentativa de fuga na tarde deste domingo, em Porto Alegre. Conforme o Batalhão de Operações Especiais (BOE), os PMs encontraram uma abertura no assoalho do veículo durante inspeção de rotina, motivada por um barulho.  O ônibus, que fica no pátio da Academia de Polícia, é utilizado como carceragem provisória para amenizar a superlotação em celas de delegacias, devido à falta de vagas no sistema prisional gaúcho.

3 comentários:

Anônimo disse...


Se não fosse a BM, o sistema penitenciário já tinha explodido faz tempo RS.

Fugas e rebeliões são seguidamente evitadas pela BM, o interessante é que não faz parte do serviço dela, o trabalho no interior das prisões.

O estado apenas toma medidas paliativas para contornar os problemas do sistema penitenciário, a mudança de nome dos estabelecimentos prisionais, verificada recentemente, é o exemplo da inercia e incompetência do governo do Polenta.

Anônimo disse...

Pena de morte já.

ganhatudo disse...

Pois é....
Não vi mais você pedir a cabeça do Secretário de segurança. Por quê será?
Melhorou alguma coisa? Acho que nada.
O atual só tem mais a manha de político.
Mesmo porque não existem milagres.
Sem falar que o atual Secretário ainda carrega nas costas a necessidade de dar explicações sobre o incêndio da Boate Kiss.
Certamente o anterior não era pior, sem falar que era um técnico da área de segurança.
Mas para a imprensa(alguns) é mais difícil pedir a cabeça de políticos, mais ainda quando tem bagagem e longa carreira.
Mas que não resolveu nada, não resolveu.