Prefeitura de Porto Alegre analisa possível venda da Carris


A Companhia Carris Porto-alegrense não está ilesa de entrar nas privatizações que podem ser feitas pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre para diminuir o déficit público herdado da gestão anterior, como já reclamou o prefeito Nelson Marchezan.

De acordo com o novo presidente da estatal, Luiz Fernando Ferreira, que tomou posse nesta terça-feira, será feito um amplo diagnóstico para encontrar formas de reduzir o déficit de R$ 50 milhões de 2016. "É prematuro dizer se é possível ou não privatizar. Hoje ela é absurdamente deficitária devido ao modelo de gestão anterior, que vai sofrer mudanças", enfatizou Ferreira ao anunciar que seu principal objetivo é tornar a Carris sustentável e superavitária.

7 comentários:

Anônimo disse...

Marque a piada, Marchezan

Anônimo disse...

Ou seja, vai ficar ruim como todas as outras privadas. O problema não é a Carris e sim o excesso de isenções. A Carris é melhor que as empresas privadas.

Anônimo disse...

O Maluf privatizou a CMTC depois de ter recebida, da ex prefeita do PT Luiza Erundina, com um corporativismo dificil de ser administrada.Pergunte a qualquer Paulistano se ele sabe ou lembra que um dia a Prefeitura teve uma Empresa de Onibus?Não faz falta, é mais um cabide de emprego, é boa pagadora de salarios e beneficios e péssima prestadora de serviços.Custo muito alto para os contribuintes.

Anônimo disse...

Vende nada, só mídia.

Anônimo disse...

Seria um sonho.

Transparência disse...

É obvio que a Carris será privatizada, até porque o Diretor o Diretor Técnico Flávio Caldasso é funcionário da empresa de ônibus Vicasa/Sogal. O que ele encontrará na Carris é o caos como qualquer estatal e não encontrará outra alternativa.

Anônimo disse...

E funcionarios afastados...