quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

PF diz que principal delegado da Lava Jato não será nomeado adido de nenhuma embaixada do Brasil

A Polícia Federal afirmou hoje que o delegado Márcio Anselmo, um dos principais nomes da Operação Lava-Jato, não vai deixar o cargo para se tornar adido no exterior e, consequentemente, desfalcar a principal investigação em curso no país.

Nesta terça-feira, no entanto, a PF confirmou o nome do diretor de Inteligência Sandro Caron como adido policial em Lisboa.


5 comentários:

Unknown disse...

Antes, "os vermes passeavam na lua cheia", cantava Ney Matogrosso... Hoje, os vermes pululam em pleno dia... e em Brasília!!!

Anônimo disse...

este Caron fez carreira no governo Lulla, priveligiado por sua fidelidade

Cap Caverna disse...

Quem fez esta nomeação, está a fim de sacanagem, e atrapalhar o Operação Lava a Jato! Não tem outro delegado para nomear, tem que ser justamente esse?

Anônimo disse...

De ato em ato, Temer (PMDB, PSDB, PP, PTB...) vão liquidando a Lava-jato.
Mas vejam bem: Governo onde tem Padilha, Jucá, Temer, Aécio, .... quando uma quadrilha dessas vai definir medidas contra a corrupção? Nunca!

Anônimo disse...

Esclarecendo para quem não leu direito: o delegado da Lava Jato NÃO vai ser nomeado para o exterior.