Indústrias investem no Paraguai para transformá-lo na China do Brasil

A brasileira Texcin montou fábrica para exportações.

Nesta reportagem do Estadão de hoje, assinada por Fernando Scheller (textos) e Daniel Teixeira (fotos), fica claro que o Paraguai transforma-se na China latino-americana’. Com incentivos fiscais, oParaguai quer ser plataforma de produção barata e livre de burocracia para abastecer mercado brasileiro. O Brasil responde por dois terços do investimento feito no país, que, em três anos, ganhou 78 indústrias e 11 mil empregos

Leia mais:

Enquanto o desemprego no Brasil se aproxima de 12% em meio a dois anos seguidos de encolhimento da economia, há indústrias brasileiras abrindo novas fábricas e criando milhares de novos empregos diretos. Esses investimentos, no entanto, são realizados no Paraguai, país que quer aproveitar a proximidade com o Brasil para ser uma plataforma de produção barata e livre de burocracia para o abastecimento do mercado de consumo brasileiro.

A estratégia de atrair investimentos e empregos ao abrir mão da cobrança de impostos tem dado resultado. A lei da maquila, que garante o pagamento de apenas 1% de tributo às companhias que abrirem fábricas no Paraguai e exportarem 100% da produção, existe desde 1997. Outras vantagens incluem gastos menores com mão de obra e energia elétrica (veja quadro). O salto quantitativo desse programa, porém, se deu nos últimos três anos – justamente quando a economia brasileira começou a andar para trás.

Embora o total de empregos gerado pelas “maquiladoras” ainda seja pequeno em comparação ao tamanho da economia brasileira, o ritmo de migração de investimentos do Brasil para o Paraguai está em aceleração. Das 124 indústrias incluídas no programa de maquilas, 78 abriram as portas desde 2014. Dos 11,3 mil empregos gerados pelo programa, 6,7 mil são fruto dos investimentos dos últimos três anos.

CLIQUE AQUI para ler mais. 

16 comentários:

Anônimo disse...

Políbio,

Ai as BESTAS, como o Dep. Lara, ficam questionando os "incentivos fiscais".

No Paraguay há sobra de ENERGIA ELÉTRICA. Mão-de-obra idem.

JulioK


Anônimo disse...

PARAGUAI ADOTOU DAVID RICARDO E VENCEU KARL MARX!

O capital vai migrando para onde lhe oferecerem melhores condições.

O eixo econômico, político e militar já não é mais os EUA e a Europa, mas sim a Ásia.

Estamos assistindo a decadência veloz dos EUA e da Europa e a ascensão da Ásia. Observem que a Rússia, a China e a Índia já são os novos gigantes do capitalismo mundial.

O Brasil deixou passar o bonde da história e a civilização brasileira foi um dos poucos casos que foi direto do início à decadência, sem ter experimentado o auge.

O Paraguai utiliza uma idéia muito antiga de David Ricardo de 1817, muito mais antiga até mesmo do que o Marxismo. É a idéia das vantagens comparativas.

Anônimo disse...

O partido das esquerdas com suas inteligências retrógradas conseguiram afundar o Brasil. Hoje 12 milhões de trabalhadores se desesperam por falta de emprego. Nossos jovens estão sem perspectiva para o trabalho. Acho a situação desse país desesperadora. Sentimos com maior angústia nesse final de ano que o Natal e o Ano Novo foram de decepção e reflexão, pois não tem coisa mais preocupante ser um pai de família desempregado. O que esses dois últimos governos fizeram com o país é de uma irresponsabilidade e incompetência criminosa. Esperamos que se faça Justiça e os criminosos julgados, condenados e presos, na forma da lei.

Cap Caverna disse...

Parabéns ao governo paraguaio, que soube enxergar um futuro promissor e abriu o mercado para que os empreendedores fixem-se lá e produza emprego e renda à eles! Aqui no Brasil, os salários são fáceis de serem pagos, mas o valor dos impostos, torna nossos produtos e nossa mão de obra, elevadíssimas! Enquanto o governo tiver essa "sanha" arrecadadora e os empregados, tiverem mais direitos e deveres, cada vez mais, seremos reféns de nossa própria inútil cultura comercial!

Anônimo disse...

Li em uma reportagem recente que a ex presidenta Dilma estava reivindicando seus direitos, todos, pois se deu conta que lhes faltavam alguns. Pergunto, e os nossos direitos? Os direitos dos trabalhadores surrupiados por ela, quem nos indeniza? Buscamos onde? Afinal quem nos defende nesse país? A Justiça está comprada e ou falida como vemos o STF. Para onde vamos se não encontramos apoio dentro do nosso tão grande país.

Anônimo disse...

Já tinha ouvido falar, mas o movimento é muito maior do que supunha...pais pequeno, rapido nas decisões, pode levar grande vantagem...interessante que a Guerra do Paraguai há 150 anos foi devido a isso !!! a industrialização precoce do pais !!! É um fator geopolitico muito importante se isso crescer demais...e o Brasil um dinossauro atrasado e marxista...Mas estamos em plena revolução politica .. inclusive senti que 2017 ainda nem começou e já está acelerado...este ano promete....

Anônimo disse...

Vejam que não dá para confiar no povo e nos políticos profissionais. O Paraguai, governado por um empresário promove o desenvolvimento e cria um futuro promissor para todos. Enquanto isso o povo reclama e lhe dá somente 23% de aprovação ao mesmo tempo que o vê em Lugo o substituto ideal. O povo e os políticos gostam mesmo é de circo e pouco pão. A América LatRina só funciona com ditadores.

Anônimo disse...

Enquanto no Brasil a discussão é Direitos, Direitos, Direitos,
e as condições para se gerar empregos complica-se dia após dia,
graças a imensa burocracia, normas e regulamentações...
A indústria Normal vai para o Paraguay.
Aqui só cresce a indústria da justiça do Trabalho e seus mais de 3.000.000 ( Treis milhões ) de novas reclamatória por ano.
Paraguay agradece imensamente ao Brasil pelos inúmeros empregos já gerados e os que ainda serão gerados.

Anônimo disse...

Agradeçam à esquerda e aos sindicatos brasileiros, que, por safadeza e/ou burrice, há 500 anos impedem a modernização e flexibilização das leis trabalhistas no Brasil!!!!

Emmanuel Carlos disse...

Verdade? Então é bom combater com vigor os terroristas daqui que tem filiais lá ....

Anônimo disse...

Números da indústria da reclamatória trabalhista no BRASIL.
3.000.000 ( Três milhões ) de novos processos todos os anos;
Nos Estados Unidos são em média 75.000 ( Setenta e cinco mil) por ano;
No Japão são ao redor de 2.500 ( Dois mil e quinhentos );
A porcaria da Justiça do Trabalho arrecada anualmente a importância de R$ 24.000.000.000,00 ( Vinte e quatro bilhões de reais ), no entanto o custo aos cofres públicos, dinheiro de nossos impostos o valor de R$ 70.000.000.000,00 ( Setenta bilhões de reais) anuais, sendo que 90 % deste valor é para pagar despesas com salários e seus penduricalhos.
Até quando ???????????????????????????????????
Fonte: Revista Veja - Edição nº 2444 - 23 de setembro de 2015 - Página 68

Justiniano disse...


Lá não tem essa carga tributária burocrática imensa, com inúmeros de impostos, lá tem um único imposto que é o IVA (Imposto de Valor Agregado). Além do mais tem um item extremamente barato energia elétrica de Itaipu (metade de Itaipu será deles em 2020) e aí poderão usar para indústria siderurgia.

O grande problema do Paraguai é que não tem estradas de ferro (Duque de Caxias arrancou todas quando da guerra), assim como, lá não tem correio (as ruas não tem nomes e nem numeração das casas) e a malha rodoviária asfaltada é muito pequena. Há possibilidade da Ferro Oeste do Paraná ir com um ramal para dentro do Paraguai na região produtora de grãos (projeto existe).

Há algo interessante o Paraguai não tem relações diplomáticas com a China, apesar da China vender suas traquitanas no Paraguai.

Anônimo disse...

Agora já vai ter esquerdopata metido a Duque de Caxias para tentar reprimir o Paraguai!

Anônimo disse...

Tiraram o bispo lugo comilao, amigo do lulla, a coisa comecou a andar. Oxala Temer siga o exmplo, acabando com lixos como clt, justica do trabalho, sindicatos corruptos etc.

Anônimo disse...

Já tinha alertado antes. como o Brasil cobra impostos aviltantes e tem uma justiça trabalhista calhorda os chineses já compraram o Paraguai e vai ser um enclave na AL. Os chineses tem dinheiro aos montes para investir em logística, estradas, aeroportos e energia elétrica ( são praticamente donos da RGE). estamos perdendo tempo em não vender a CEEE, Sulgas e etc. e entrarmos na roda da fortuna.
Joel

Anônimo disse...

Em 2018 veremos se o povo paraguaio já adoeceu como o brasileiro. Lugoxsituação.