Só Para Porto Alegre - Você percebe mais Brigada nas ruas ?

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Mesmo com ajuda, rombo de Rio, Minas e Rio Grande do Sul será de R$ 19,5 bilhões

O principal ativo do Rio Grande do Sul seria o banco estatal, o Banrisul, mas a avaliação é que também haverá resistência política. O secretário da Fazenda, Giovani Feltes, reafirmou ontem que este é um caso fora de cogitação.

O jornal Estadão de hoje informa que mesmo que a União costure um acordo emergencial para socorrer Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul --os três Estados em situação de calamidade financeira--, o alívio de R$ 12,9 bilhões com a eventual suspensão da cobrança de dívidas federais não será, sozinho, suficiente para solucionar a crise. Ainda restaria um déficit de R$ 19,5 bilhões para este ano, segundo dados dos próprios governos estaduais.

Leia mais:

É por isso que o governo federal continua trabalhando nos detalhes do acordo, sobretudo nas contrapartidas que serão impostas aos Estados, uma forma para tentar garantir de fato a resolução do problema no longo prazo. O programa de privatizações é visto como uma das alternativas para reduzir o tamanho da dívida dos Estados, mas os governos demonstram resistência em entregar seus ativos.

Uma das medidas que podem ajudar os Estados é a autorização para a captação de novos empréstimos, desde que seja para renegociar dívidas ou promover medidas de ajuste. Outra iniciativa relevante - tratada como condição essencial pelo governo federal - é a privatização de ativos estatais. Mas algumas dessas operações são vistas com resistência.

16 comentários:

Anônimo disse...

Politicos pensam que no Palacio da Alvorada tem um burrico que caga dinheiro.Meu falecido pai já dizia para seus filhos essa frase."Vcs pensam que tenho um burrico que caga dinheiro?"

Anônimo disse...

O estado não gasta um tostão com as estatais, ao contrário, em caso de privatização ficará com enorme passivo. Vende, o dinheiro evapora e logo a situação será pior, pois a estrutura financeira não melhorou.

E o dinheiro da lei Kandir? Este é estruturante, pois é arrecadação continua. E as isenções? Anteciparam ICMS da GM na razão 3 pra 1, isto que é projeto de longo prazo?

E a gastança do legislativo e judiciário, que custam muito pra fazer pouco?

A vontade das privatizações é de um grupo que irá encher os bolsos de dinheiro, inclusive alguns sindicatos e sindicalistas. Vide o ex-deputado barbeador, que gira como mosca na merda neste momento propício.

Sartori mentiu pra velhinha mãe dele, pois se cercou de ladrões canalhas da pior espécie. Formação de quadrilha é elogio.

Saudades da yeda, que não perdia tempo reclamando, tinha projeto para botar as finanças na linha, e foi competente para executar este projeto.

Rigotto também não foi tão mal, não atoa seu sumiço, vergonha alheia dos colegas de partido.

Anônimo disse...

E daqui a 3 anos, qual será a mágica? Mais do mesmo, deixará uma boa herança para o próximo governador, tomara que consiga a reeleição.

Anônimo disse...

TEM IMÓVEIS DO ESTADO EM ABANDONO E SEM SERVENTIA E DESVALORIZANDO DEVIDO A FALTA DE MANUTENÇÃO, SE FOR PARA PAGAR CONTA, PASSA NOS PILA SEU SARTORI, MAS NÃO FAZ MAIS CONTAS QUE NEM O TARSO E O OLIVIO EXTERMINADOR DO RS.

FAZER LEIS PROIBINDO MALVERSAÇÃO E BUSCAR OS CRIMINOSOS QUE ENTERRARAM O RS, COMO TARSO E OLIVIO.

ISSO SIM SERIA EXEMPLO A TODA A TERRA.

Anônimo disse...


O Polenta veio para terminar o serviço, que o Britto não conseguiu.

Em parceria com o Sem pescoço, vai afundar o RS.

Anônimo disse...

Vende o Banrisul e em 3 anos a divida dobra de novo ...
O Meireles é guloso !

Dr. FAÇANHA disse...

Saudades da Yeda, que pelo que fez e pelo que sofreu no seu governo, incluindo aí as vilanias e agressões do judas Feijó e do Cpers/PT, merece a sua pensão de ex-governadora, - e em dobro!

Anônimo disse...

Em qual governo foi gerado esse déficit. Uma CPI seria bem vinda. Fica a dica.

Anônimo disse...

XÔ ORQUÍDEAS E BABOSAS E TODAS AS PTERIDÓFITAS!!!!

Calma! Agora o dinheiro vai surgir...

Vão acabar com as fundações aqui no RS.

Vejam o caso do Jardim Botânico!

Aquelas plantinhas se passando por inocentes. Imaginem quanto do tesouro do estado do RS é gasto para podar e regar aquelas plantas!

E os gramados então?

As orquídeas, as samambaias, o capim e os jacarandás e os ipês!

Agem como se fossem plantas carnívoras do tesouro do estado!

Mas Sartori nos salvará da fúria dessas ervas daninhas!

A Fundação Zoobotânica não irá incomodar mais!

Será o fim da sangria dos recursos do tesouro do estado.

Anônimo disse...

Conforme mostram as estatísticas no governo Yeda Crussius ela conseguiu governar no azul. Apesar de toda turbulência maldosa em seu governo, mostrou que gestão positiva não é para todo político. Depois veio o Tarso Genro. Agora o Sartóri. Quem gerou esse déficit?

Anônimo disse...

Por que razao o RS necessita de um banco estatal??? Para cabide de empregos? Os outros estado nem tem mais isso.

Anônimo disse...

É necessário mesmo, mas não pode ser o principal porque não resolve nada.

Anônimo disse...

Banrisul tem ajudado bastante o estado, ou acha que pode contar com Santander e Bradesco?

Se informe, não seja mais um alienado.

Anônimo disse...



Começou a funcionar a transparência do novo governo. É só o começo, aguardem que mais está por vir. O pessoal dos CC's na prefeitura já estava classificando processos eletrônicos com restritos ou sigilos a varrer e a coisa tende a piorar. Hoje qualquer um abre processo eletrônico na prefeitura, até estagiário.

Anônimo disse...

Este Governo, se quisesse fazer algo de verdade, deveria reduzir CCs e salários dos que ficam, fazer inventário de todos estoques, para evitar compras desnecessarias, reduzir terceirizados, vender propriedades desnecessárias.

Anônimo disse...

Novo governo no terceiro ano?