Homem mata filho, ex-mulher e mais dez pessoas em Campinas, SP

CLIQUE AQUI para ler a carta do autor da chacina. O texto é bem articulado e revela um autor torturado pela crise familiar. Ele planejou os assassinatos e queria matar toda a família da ex-mulher, sem poupar o próprio filho de oito anos, o último a ser assassinado.

Uma festa de Ano Novo na cidade de Campinas, em São Paulo, terminou em tragédia na madruga de sábado para domingo. Doze pessoas da mesma família foram assassinadas dentro de casa, durante uma confraternização. Outras três pessoas foram baleadas e levadas a hospitais da região.

Um dos convidados para a festa conseguiu escapar, pulando o muro da casa vizinha.

O atirador matou a mulher e o filho, tudo porque não aceitava a separação exigida pela esposa.

Depois da chacina, o homem deu um tiro em si mesmo.

5 comentários:

Anônimo disse...

Noutros tempos seria caso para psiquiatria, mas nestes tempos temos que lembrar que os próprios psiquiatras precisam de ajuda, então tamo f.u.d.....

Anônimo disse...

INFELIZMENTE GRANDE PARTE DA SOCIEDADE ESTÁ DOENTE, E OS QUE PODERIAM AJUDAR, TAMBÉM.

Anônimo disse...

É o Apocalipse, pai contra filho, filho contra pai, irmão contra irmão, é ou não é, o fim dos tempos?

Anônimo disse...

Bem, pelo menos desse caso não tem como culpar o Sartori.

Anônimo disse...

Se ao menos uma destas pessoas da festa estivesse armada, a chacina teria sido muito menor, pois o atirador enlouquecido teria sido morto antes. Placar da chacina: Direitos Humanos 12 x direito de autodefesa da população 0, que goleada da política de desarmamento das esquerdas, hein?