segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Esta tarde, Congresso da Venezuela vai depor Maduro

O Parlamento venezuelano, de maioria opositora, declarará nesta segunda-feira o presidente Nicolás Maduro em "abandono de cargo", na véspera de completar seu quarto ano de mandato, buscando abrir caminho a eleições antecipadas, embora as decisões legislativas sejam consideradas nulas pela justiça.

A Assembleia Nacional, em sua primeira sessão de debates do ano, prevista para as 14h30min locais (16h30min de Brasília), discutirá como único ponto, segundo a agenda, "o exercício constitucional do cargo" de presidente "e a necessidade de abrir uma solução eleitoral à crise".


Em uma interpretação particular do "abandono do cargo", a opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) acusa Maduro de descumprir deveres que afundaram o país em uma grave crise, com severa escassez de alimentos e remédios, além de uma inflação que é a mais alta do mundo e uma criminalidade esmagadora

11 comentários:

Anônimo disse...

Vai depor não como, se ele controla a justiça e as forças armada são leais a ele.

Anônimo disse...

Tomara que dêem um chute na bunda deste ditador, tal como fizemos aqui com Dilmandioca.

Anônimo disse...

Falta combinar com Diosdado Cabello, Padrino Lopez e os militares!!!

Anônimo disse...

Sem validade de facto, somente simbólico.

Anônimo disse...


Delírio !

Anônimo disse...

Tem não apenas de depor mais enfiar na cadeia. Perfeito destruidor de uma nação e maculador do nome de Simon Bolivar

Anônimo disse...

parabens ao ministro serra que colocou o assassino ditador maduro a correr, este maduro que era motorista e virou presidente igual ao seu aliado o molusco analfabeto

Anônimo disse...

aqui ja corremos com os partidecos das trevas- rede, psol, pdt e pt

Anônimo disse...

Como, numa ditadura, isso é impossivel.A coisa vai federl

Anônimo disse...

Ai,Ai,Ai,Ai...Tá chegando a Hora! A Febre da degola chegooou... Primeiro foi o bispo fajuto do Paraguai. Depois a Cristina da Argentina. Dilmanta no Brasil. Homalla do Peru não se elegeu. O Correa do Equador já fala em renunciar. Eo indio Cocaleiro? Tá na Chapa...

Anônimo disse...

No Brasil expulsamos os corruptos da elite vermelha bolivariana Comunista, tomara que nossos ermanos venezuelanos consigam o mesmo, expulsar do poder o ditador Maduro.