Entidades pedem volta da divulgaçâo da lista do trabalho escravo

Neste sábado, Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, diversas organizações da sociedade civil defenderam a volta da divulgação do cadastro de empregadores flagrados usando mão de obra em situação análoga à escravidão, conhecido como lista suja do trabalho escravo. 

A lista,  que é publicada pelo Ministério do Trabalho,  teve sua divulgação suspensa sob a alegação de que as normas atuais não asseguram o direito ao contraditório e de defesa dos incluídos na lista.  No ano  passado, a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF),  Cármen Lúcia,  que é presidente da Corte, revogou medida cautelar que suspendia por dois anos a divulgação da lista, solicitada por incorporadoras imobiliárias que questionavam a legalidade da divulgação.  Para a diretora de Direitos Humanos da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região, Daniela Muller, a criação da lista foi um avanço no combate ao trabalho escravo no país e se tornou referência pela Organização Internacional do Trabalho.