quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Editorial, Estadão - O desmonte da inteligência

Ao revelar que o sistema de monitoramento por câmeras no Palácio do Planalto está desligado desde 2009, o general Sérgio Etchegoyen, chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), deu um exemplo prosaico do desmonte do aparato de segurança do Estado durante os governos petistas, em especial na gestão de Dilma Rousseff. A título de combater o que via como resquício da ditadura, a ex-guerrilheira Dilma permitiu que esse aparato fosse subordinado não mais a uma política de Estado, mas aos interesses de seu partido político, o PT. E as câmeras desligadas, ainda no governo de Lula da Silva, são apenas um aspecto insólito desse movimento, que se prestava a fazer da sede da Presidência da República um lugar de sombras, por onde puderam transitar à vontade os desqualificados que dilapidaram o País.


Como lembrou Etchegoyen em entrevista à jornalista Eliane Cantanhêde, do Estado, qualquer condomínio residencial dispõe de câmeras para gravar imagens de pessoas que entram e saem.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

12 comentários:

Anônimo disse...

Deveriam ter reclamado e escrito essas coisas durante o governo petista. Agora está feito,o país desfeito.

Unknown disse...

Simples... bandido não gosta de ser gravado!!!

Anônimo disse...

Agora diga-me, quem é que iria produzir prova contra si?

Anônimo disse...

Eles enchem o saco com essa conversa de ditadura.
Pois bem, na ditadura eu andava tranquilo de noite na rua, e tipos terroristas e assassinos eram devidamente presos.

Anônimo disse...

Todo munfo sabe que ladrão quando invade um estabelecimento trata logo de eliminar as cameras.

Anônimo disse...

kkkk, eses jornalista só matando viu seu polibio, agora q eles falam isso, kkkkk

Anônimo disse...

As esquerdas escarlates bolivarianas não admitem controle, no curso de administração da esquerda não ecxiste esse pilar.Essa esquerda do atraso querem fazer o que lhe dá na telha sem que ninguem possa cobrar, eles gostam de viverem na esculhambação total.

Justiniano disse...

Isso demonstra claramente como a ORCRIM, ou facção do Sindicato do Crime, agiram visando que trastes e lixos petralhas atuassem escamoteando as suas ações.

Mais uma vez vemos que era um governo exclusivo para o PT e considerando as colocações do general Etchegoyen nota-se claramente que a intenção era desmonte da inteligência e todas as trapaças e tramoias feitas as sombras.

Dilma e Lula são dois lixos humanos que conseguiram quebrar um país, e ficam arrotando mentiras e malfeitos como avanços, que retrocedemos 20 anos, a começar pelo numero de analfabetos que cresceu assustadoramente, a desigualdade social é maior que no tempo do Sarney, e os bancos nunca faturaram tanto como na era PT no governo.

Anônimo disse...

O desmonte do sistema de Segurança ,com câmeras , do Palácio do Planalto , no governo Dilma, foi proposital, permitiu o livre acesso, sem registro, de milhares de contatos levados a efeito pela Presidente e seu gabinete, bem como a realização dos comícios, os "showmicios" , organizados pelo PT , à época do Processo de Impeachment . Ficou tudo sem registro.!!!

Anônimo disse...

ENGRAÇADO QUE O MPF, A PF, A JUSTIÇA, O PGR, A ABIN, A OAB, A MÍDIA NÃO GRAMSCISTA, PARTIDOS NÃO LIGADOS A ORCRIM, NINGUEM RECLAMOU, MENCIONOU, OBSERVOU A RESPEITO, DURANTE ESTES 6 ANOS DE DESGOVERNO E SAQUEAMENTO DO BRASIL.

Cap Caverna disse...

Dessa maneira os ratos imundos da quadrilha petista, podia andar a vontade no palácio(toca), sem serem gravados e observados. Ditadura, é o que essa massa fedorenta , queria implantar no País. Ditadura comunista proletária , pois isso eles aceitam. O povo submisso e seus dirigentes livres e sem limites. Comunista é uma raça , parecida com a raça humana, mas que saiu com defeitos nos neurônios. Incurável.

Anônimo disse...

E o general José Elito, chefe do GSI à época não viu isso ???? general da banda, como todos os outros atuais...almirantes de bailes de carnaval e brigadeiros de aniversário...nossas FFAA hoje...