Delações da Odebrecht não serão homologadas em fevereiro, acredita Janot

Com a morte de Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, prevê que a homologação das delações da Odebrecht deve sofrer atrasos e que não mais haveria condição de que sejam realizadas no início de fevereiro, como estava planejado.

Janot estava na Suíça, participando do Fórum Social Mundial, quando recebeu a notícia da morte do ministro, e já está retornando ao país.

Já os advogados da Odebrecht, que defendem que a solução mais rápida seria que houvesse a redistribuição para um novo relator, dentre as nove possibilidades do STF, projetam pelo menos dois meses de atraso para a homologação.

3 comentários:

Unknown disse...

Que venha Cármen Lúcia... para resgatar o STF e assumir esta bronca!!!
Chega de mi mi mi!!!

Anônimo disse...

Querendo podem apresentar sim em fevereiro, ainda mais com o que ocorreu agora com Teori, podem fazer uma força tarefa com todos os ministros, assim não terá como matar todos e os possíveis criminosos não serão beneficiados como esta sórdida ação. Não acredito em coincidências, Celso Daniel e suas testemunhas assassinadas que o digam!

Anônimo disse...

A Ministra Carmem Lúcia pode sim AVOCAR para si como Presidente do STF os processos da lava jato, e concluir o trabalho.

O problema é que ela ficará na linha de tiro dos POLÍTICOS, pois não acredito que o Teori, fosse viajar sem qualquer segurança como tem o o juiz Sérgio Moro.

Qualquer posição que ela tomar, uma ela não pode fazer, é redistribuir os processos, porque existem Ministros Garçons, que sempre quiseram melar tudo, ela pode ficar na linha do tiro para ser eliminada, pelos BANDIDOS POLÍTICOS QUE ESTÃO FESTEJANDO A MORTE DO TEORI, QUE ERA JUIZ DE DIREITO CONCURSADO, E NÃO INDICADO PELA MÃE PARA SER MINISTRO, COMO É O TOMADOR DE WISKI.