Corte fundo nos gastos permitiu ao novo prefeito de Canoas conceder inesperado aumento salarial para o funcionalismo

Embora tenha assumido com o caixa esgualepado e sendo obrigado a administrar uma herança maldita de grandes proporções, o novo prefeito de Canoas, o mais importante da Grande Porto Alegre depois da capital (350 mil habitantes), Luiz Carlos Busato, sentou na mesa com os representantes dos servidores municipais e acertou aumento salarial para toda a categoria.

"Serão 1,28% em janeiro e 5% em maio, mas estes já calculados sobre os 1,28% anteriores, o que no totyal renderá um aumento total de 6,32%", disse ao editor o novo prefeito, que até dezembro foi deputado federal do PTB e é líder do PTB no RS.

O líder trabalhista venceu uma eleição improvável, derrotando a candidata do ex-petista e candidato presuntivo do PDT ao governo estadual, Jairo Jorge.

Durante conversa de duas horas na Churrascaria Barranco, Porto Alegre, nesta quinta-feira, em companhia da vice, Gisele Uequed, Busato explicou o milagre:

- Cortei, corto e cortarei despesas. São estes cortes que me permitiram fazer a negociação. O número de secretarias despencou de 39 para 22. No caso dos carros alugados, que custavam R$ 7,2 milhões por ano, resolvi ficar com apenas 5% deles. Os alguéis de imóveis também já foram cortados pela metade. Serão R$ 4 milhões a menos por ano. 

E vem mais,.

O orçamento de Canoas vai a R$ 1,6 bilhão por ano. É o quarto maior entre todos os municípios do RS.