quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Conab reestima para mais a supersafra de grãos 2016/2017

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou ontem a 4º Estimativa da safra de grãos de 2016/17 que já foi plantada no País e está em fase de desenvolvimento. 

Área plantada - 59,1 milhões de toneladas (1,3% maior do que a da safra anterior).
Produção de grãos - 215,3 milh~´oes de toneladas (15,3% maior do que a da safra anterior).

A produção total esperada no mês passado era de 213,1 milhões de toneladas e agora está estimada em 215,3 milhões de toneladas, em função das estimativas mais positivas para a produtividade. A ampliação de produção deverá levar à acomodação dos preços domésticos de itens básicos como arroz, feijão e trigo e aliviará a pressão de custos nos segmentos de carnes e de leites e derivados, podendo abrir espaço para o recuo de preços destes itens.

Na mesma direção, a produção de soja atingirá 103,8 milhões de toneladas, também um recorde na série, com alta de 8,7%. Com aumento de 26,9% em relação à safra anterior, a produção de milho deverá somar 84,5 milhões de toneladas. As produções de feijão e de arroz deverão crescer 24,2% e 9,7% nessa ordem. Ante o levantamento do mês anterior, a Conab apontou revisão positiva para todas as culturas, com destaque para 2,4% de milho 1ª safra, 1,3% da soja, 1,1% do arroz, 0,5% do feijão e 0,4% do trigo.  

8 comentários:

Anônimo disse...

Desde os tempos do Brasil Colônia (!) as únicas coisas que fazemos bem e que salvam o nosso país são a agricultura e minérios.

Anônimo disse...

Pois é! Alimentos a baixo custo, emprego, além de gerar riquezas com saldos positivos na balança comercial e no crescimento do PIB, felizmente um setor que beneficia a todos os brasileiros. Aquela escola do Rio de Janeiro que fala mal do agro negócio é mesmo sem noção. Será prá quem estes mercenários estão fazendo lobby???? Pro MST??? Ou para os estrangeiros de olho em nossas riquezas???? Tomara que tomem uma sonora vaia na Sapucaí.

Anônimo disse...

Pois é! Alimentos a baixo custo, emprego, além de gerar riquezas com saldos positivos na balança comercial e no crescimento do PIB, felizmente um setor que beneficia a todos os brasileiros. Aquela escola do Rio de Janeiro que fala mal do agro negócio é mesmo sem noção. Será prá quem estes mercenários estão fazendo lobby???? Pro MST??? Ou para os estrangeiros de olho em nossas riquezas???? Tomara que tomem uma sonora vaia na Sapucaí.

Anônimo disse...

No dia que que os agricultores descobrirem que o melhor remédio para os seres humanos é a COMIDA DIÁRIA, mais importante que QUALQUER REMÉDIO, então valerá financeiramente a pena arriscar em plantar e criar.
Na década de setenta os árabes também descobriram a importância do petróleo, que era DE GRÁTIS, UMA MERRECA,e então subiu uma BARBARIDADE. Falta os agricultores brasileiros descobrir que SEM COMER e tomar água, ninguém vive.
Aí eles terão a importância deles reconhecida.

Anônimo disse...

É só não deixar as esquerdas bandidas atrapalharem e a agricultura e a pecuária salvam o Brasil!

Anônimo disse...

Mas os gringos vão continuar chorando...

Anônimo disse...

A politica cambial (desvalorização do real para baixar a inflação) do Temer está fazendo o agronegócio perder muito dinheiro.
Da derrubada da Dilma até hoje, o milho baixou R$ 12,00 e a soja R$ 15,00.
Quem colhe 5.000 sc de soja está perdendo R$ 75.000,00
No entanto não ví nenhuma manifestação da bancada ruralista neste sentido

Gustavo disse...

a área plantada agora é em toneladas?
o que que houve com a boa e velha hectare?