Bando de oito ladrões assaltam agências do BB e do Banrisul em Parobé. Brigada foi contida à bala.

Parobé, via WhatsApp 

As agências do Banrisul e do BB foram atacadas nesta madrugada e o grupo de oito ladrões atirou contra a Brigada Militar de Parobé, no Vale do Paranhana. As agências ficam a poucas quadras da sede da Brigada, na Rua Vera Cruz, no centro da cidade.  Três brigadianos estavam de plantão no momento do ataque. Pelo menos três caixas eletrônicos do Banco do Brasil foram explodidos no ataque. O prédio também sofreu danos com a explosão. A agência do Banrisul foi atingida com tiros, mas não chegou a ser assaltada. A BM ainda não tem informação sobre o valor roubado

Os policiais haviam acabado de chegar de uma ocorrência quando ouviram uma explosão. Eles se deslocaram para averiguar o que estava acontecendo, mas foram interceptados por criminosos que efetuaram disparos de arma de fogo contra a guarnição. 

Os criminosos fugiram pela ERS-020  em direção a Gravataí. Cápsulas de fuzis 556 e 762 e de pistolas 380 e 9mm foram encontradas pelos policiais. 

Os bandidos fugiram.

5 comentários:

Anônimo disse...

São as Farc brasileira dando o recado.

Anônimo disse...

Caraca, parece tão fácil. Difícil é estar sozinho e ser abordado por dois brigadianos ou filmar algum abuso deles e ser notado.

Alberto disse...

Chegamos ao 'fundo do poço'?

Luiz Vargas disse...

Se tivéssemos um governador "cuiudo e com vergonha na cara" este tomaria as seguintes medidas: em caso de disparos contra forças de segurança pública ordem para revide atirando para matar, não deixando um vagabundo vivo para dar prejuízo para os contribuintes com sua prisão; publicar na mídia o nome, endereço, telefone e todas as demais informações (extensivo a familiares) dos defensores de bandidos e ladrões que se dizem defensores dos direitos humanos para que estes possam ser cobrados pela população prejudicada e também para que acolham em suas moradas os trastes que defendem livrando assim os contribuintes com despesas para manter vagabundos bandidos em prisões, publicação na mídia do nome, endereço, telefone e todas as demais informações (extensivo aos familiares) dos capas pretas que rotineiramente libertam bandidos logo após suas prisões, os colocam em regime semi aberto, mesmo sabendo que são perigosos e proferem sentenças ordinárias que beneficiam bandidos e não as vítimas.

Anônimo disse...

O "dinheiro" do banco tem SEGURO, e então porque os brigadianos vão lá para morrerem baleados.

Sou contra a exposição dos soldados a morte.