Só Para Porto Alegre - Você percebe mais Brigada nas ruas ?

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Artigo, Francisco Milman, de Jerusalém - Israel, os árabes e o terror. Há solução?

No domingo, dia 15, o governo de Israel anunciou que irá despejar de suas casas,em Jerusalém, toda a família do terrorista árabe muçulmano que assassinou, de modo covarde, quatro soldados judeus israelenses, no último dia oito (foto ao lado). Anunciou, ainda, que cassrá a cidadania dos membros desta família, que deverão deixar o país. Alguns podem alegar que se trata de uma medida extrema. Afinal, até que ponto pode-se punir terceiros por ações de alguém? Digo que a medida é acertada e já foi adotada em muitos outros episódios de ataques terroristas. No entanto, ela não tem sido completamente eficiente quando se trata de evitar que árabes muçulmanos israelenses cometam atos de terror.  Israel, na verdade, vive uma realidade sui generis, a de abrigar, no seio da nação, uma população declaradamente inimiga. Não me refiro aos árabes da Cisjordânia, mas àqueles quase dois milhões que vivem dentro das fronteiras pré-1967 de Israel.

Como explicar que uma pessoa possa nascer e crescer num país e decidir assassinar conterrâneos somente por serem de outro credo ou etnia? A resposta não é complicada.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

18 comentários:

Anônimo disse...

Há solução , basta os gananciosos de israel devolverem a terra q não é deles e pararem com a tática surrada e manjada, já desgastada de posarem sempre de vítimas...malandragem...

Unknown disse...

Há... um soluço grande = solução!!!

Anônimo disse...

Israel deveria varrer seu territorio de todo arabe e murar o entorno colocar sensores de tunel e de cerca para seguranca de seus cidadaos.

Anônimo disse...

Sim, há solução. Primeiro de tudo, Israel deve recuar para as suas fronteiras originais, definidas quando se tornou um Estado. Segundo, deve ser criado o Estado Palestino. Cada um, com as suas fronteiras bem definidas, acordadas e respeitadas, será o princípio de uma solução duradoura.

Fernando Bender disse...

Se fizessem isso dentro de suas terras todos concirdatiam. Mas fazer isso incluindo a terra da Palestina, que nome tem?

Anônimo disse...

realmente, os "gananciosos" de Israel tem um país minusculo rodeado de terras aridas e desertas e cercado de inimigos...

que gente mais gananciosa, né?

Anônimo disse...

Já tentei defender os palestinos ...nao dá !

Ultra 8 disse...

Abu Bakr al-Baghdadi o chefe do ISIS, já falecido,era... JUDEU. Um relatório francês, revela que o Califa é um ex- integrante do Mossad, filho de israelenses. “Não é apenas um agente do Mossad, o israelense chamado “Simon Elliott” ou “Elliott Shimon” foi treinado para chefiar a organização DAASH (ISIS/ISIL), a fim de espalhar o caos nos países árabes vizinhos de Israel” afirma o relatório.

Um outro relatório, de origem iraniana corrobora com a informação. “Abu Bakr al-Baghdadi”, FILHO DE JUDEUS, cumpriu serviços de inteligência e foi treinado para espionar, sendo infiltrado em um dos países árabes para avaliar a organização “DAASH”. Abu teria sido plantado para criar o caos em todo o mundo árabe e a demolição dos estados, o que aumenta as chances de controle de Israel sobre a região do Oriente Médio. Ainda, segundo a inteligência iraniana, outra fonte confirma:

Com o apoio de uma foto, uma mídia iraniana descobre a verdadeira identidade do Emir do DAASH, um agente sionista treinado. A inteligência iraniana descobriu a verdadeira identidade e completa do Emir do DAASH, que é conhecido sob o nome de Abu Bakr e falso: Ibrahim ibn Awad Ibn e Ibrahim Al Badri Arradoui Hoseini.

plano sionista:

(...) entrar no coração militar e civil dos países que são potenciais ameaças para Israel, a fim de destruir e facilitar, posteriormente, a aquisição pelo estado sionista em toda a área do Oriente Médio, a fim de estabelecer O Grande Israel.
https://cazadebunkers.wordpress.com/2014/08/25/descubierta-la-identidad-del-lider-de-isis-un-ex-miembro-del-mossad/

Anônimo disse...

sim, né, anonimo fascista das 11 19, tu quer dizer roubar mais do que já roubaram esses grileiros

Anônimo disse...

ACORDA DEBIL, JERUSALÉM É TERRA SAGRADA JUDAICO CRISTÃ... OS PORCOS PALESTINOS QUE SE F..... VIVA ISRAEL, VIVA O POVO DE JESUS E TODO QUE LUTAM CONTRA OS MUÇULMANOS.

Anônimo disse...

EXATAMENTE, SEM PORCOS MUÇULMANOS ELES PODEM VIVER EM PAZ, VIVA O POVO JUDAICO CRISTÃO

Anônimo disse...


O fim está próximo.

E não vai sobrar pedra sobre pedra.

Anônimo disse...

Se brigam por 2000 anos então não tem solução, vão brigar para sempre, até o fim da terra.

Anônimo disse...

ora bolas, essa conversinha de povo palestino e' invençao da esquerda europeia

Anônimo disse...

ladrões! sábados Israelense de merda

Anônimo disse...

brabinho? judeuzinho gazela, tendo faniquitos por ouvir a verdade ladraozinhos de terra

Anônimo disse...

Fumou crack, idiota?

Anônimo disse...

O único país democrático (os árabes-muçulmanos não sabem o que é isso) do Oriente Médio, Israel é atacado constantemente por seus inimigos, se defendendo como pode e, quando responde ao fogo é atacado pela ONU e todos esquerdistas e anti-semitas do mundo inteiro. Os palestinos não sabem conviver em harmonia com NINGUÉM, muito menos com Israel