segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Artigo, Fernando Rezende, Estadão - A reconstrução do Estado e a confiança no futuro

O enfraquecimento do Estado é o responsável pela crise, e o desequilíbrio e os conflitos entre os Poderes são os elementos que debilitam a sua capacidade de agir

Não é a primeira vez que o Brasil enfrenta uma crise de grandes proporções como a deste momento. Mas é a primeira vez que se dissemina na sociedade brasileira uma sensação de crescente insegurança com respeito ao futuro e de desconfiança na capacidade do governo para liderar a saída da crise.
Os índices de desemprego não param de aumentar e devolvem boa parte da população brasileira às condições de pobreza de que acreditava haver saído para sempre. As alavancas do crescimento foram desmontadas e com isso diminui a esperança de que a saída da crise seja rápida. O desalento toma conta de grande parte do povo e repercute no ambiente político, que é sacudido pela falta de confiança na capacidade de as instituições vigentes encontrarem um caminho diferente para enfrentarem os desafios do momento.

O enfraquecimento do Estado é o responsável pela situação.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

2 comentários:

ganhatudo disse...

"O enfraquecimento do Estado é o responsável pela situação."
Mais uma afirmação absurda, como é típico de analistas que se omitem em falar a verdade dos fatos.
O Estado é uma construção humana. Não tem vontade própria. Não pode ser responsabilizado por nada.
Responsáveis são as pessoas que governaream o Estado.
Por incrível que pareça são pessoas que diziam querer o Estado forte, indutor, etc...Essas pessoas transformaram o Estado, mediante suas decisões erradas em incapaz de dar conta das necessidades do povo, especialmente dos mais pobres que eles diziam querer proteger.
Felizmente essas pesssoas foram retiradas constitucionalmente do poder.
E é preciso que o povo saiba quem são elas, pois do contrário elas poderão retornar e aplicar novamente o seu receituário errado.
O problema é que para destruir tudo é rápido. Para reuperar tudo é mais lento, precisa de persistência na condução de medidas necessárias que por sua vez não apresentam resultados imediatos.
Não tem milagres. Tudo indica que retomamos o rumo. Precisamos ter a paciência necessária.
Mas uma coisa é certa. Cada um precisa cuidar do seu destino e do seu progresso pessoal e melhora das condiçõe de vida.
Isto só é possivel através do estudo e do trabalho. Exige sacrificios constantes, em especial dos mais pobres, mas é preciso saber que estado nenhum poderá suprir essa funçao que cabe exclusivmente a cada um de nós, que é cuidar de si e de sua familia em busca das melhores condições de vida.
A prova está que mesmo na crise tem pessoas construindo as condições de melhoria de sua vida e de sua família.
Não dá para esperar que a crise passe.
Cada um, desde já, precisa cuidar do seu rumo.

Anônimo disse...

Falaste bem!!!