segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

A batalha jurídica corporativista ameaça extinção de Fundações no RS.

A esquerda positivista reacionária, que mistura Marx e Augusto Comte, sempre foi contra o Rio Grande do Sul, mas quer mesmo é garantir os empregos públicos onde se aboletaram , já que não sabe fazer nada se não for funcionária pública.Conta com apoio de juizes corporativistas, que são os do Trabalho.

O assunto foi objeto desta reportagem de Fábio Schaffner, jornal Zero Hora, que revela que as extinções de fundações viram batalha jurídica para o Piratini.

Leia tudo:

Eventuais demissões e legalidade do fechamento de órgãos são questionadas por entidades representantes dos trabalhadores

Após a vitória política na votação dos projetos que autorizam a extinção de nove órgãos públicos, o governo agora se prepara para enfrentar uma longa batalha judicial. Além de lograr êxito na obtenção de liminares que suspendem demissões nas fundações Piratini, Zoobotânica, de Economia e Estatística (FEE), de Ciência e Tecnologia (Cientec), Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH) e na Corag, as entidades classistas irão questionar a legalidade da própria liquidação dessas estruturas.

Pelo menos seis advogados formam a frente jurídica organizada pelo Sindicato dos Empregados em Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisa e de Fundações Estaduais do RS (Semapi).

CLIQUE AQUI para ler tudo.

23 comentários:

Fernando disse...

Infelizmente pelos moldes de democracia que vivemos não será possivel colocar o estado no rumo que os 11 milhões de habitantes desta terra querem e necessitam.

Anônimo disse...

E a saúde e segurança que se "ferra" porque os funcionários não sabem trabalhar na iniciativa privada hehehehehehehehe

Somos um pais ridiculo em todos os sentidos.

Anônimo disse...

IMAGINA O PAVOR, TER DE ENCARAR O TRABALHO NA INICIATIVA PRIVADA, SEM AS BOQUINHAS DO SERVIÇO PUBLICO....CUMPRIR HORÁRIO, METAS, SEMPRE NO RISCO DO PÉ NA BUNDA....

E A ESQUERDALHA ESTA LOUCA E DESESPERADA, DESTAS DEMISSÕES MUITOS SÃO APANIGUADOS E SUBSERVIENTES DA MALTA....

O LEMA É : QUANTO PIOR MELHOR....O POVO PAGADOR DE IMPOSTOS DA INICIATIVA PRIVADA , QUE SE LASQUE.....

RUMO AO PADRÃO VENEZUELA.....

TA RUIM, VAI PIORAR....

Anônimo disse...

É, acredito que nem 1% de economia com as extinções e demissões, irá solucionar os problemas de finanças do estado.

Anônimo disse...

Vão se demitidos sim, lenta e sorrateiramente, como um bom gringo sabe fazer!

Anônimo disse...

E essas pessoas não podem ser transferidas para outros órgãos do Estado? Por exemplo: para a Susepe que carece de funcionários para administrar os presídios?
Pensando bem, não seria uma boa solução?
Quem não concordar será demitido e indenizado de acordo com a lei.

Anônimo disse...

Independentemente de ser a favor ou contra, o artigo 5 da Constituição Federal garante livre acesso ao Poder Judiciário àquele que se julga prejudicado. Com certeza o nobre editor não acredita que este direito deve ser negado a qualquer parcela da população, nem mesmo aos 'demônios-culpados-pela-crise-do Estado' funcionários públicos. As pessoas perderam seus empregos e têm o direito de recorrer ao Poder Judiciário, que, aliás, garantiu a tutela antecipada. O mérito ainda será julgado. E a PGE irá recorrer, certamente. É assim que funciona o Estado democrático de DIREITO.
Não adianta é ficar indignado porque as pessoas exercem seu direito de recorrer ao Poder Judiciário. Se, no final, o judiciário determinar que a extinção deve ser realizada, que se cumpra. Essa é uma análise racional.

Anônimo disse...

Parabéns Sartori, o Governo está como areia movediça. Quanto mais se mexe mais afunda . Dois anos de muito chororo e o buraco cada vez aumenta mais. Porco Dio ma que buro

Anônimo disse...

Parabéns Sartori, o Governo está como areia movediça. Quanto mais se mexe mais afunda . Dois anos de muito chororo e o buraco cada vez aumenta mais. Porco Dio ma que buro

Anônimo disse...

Continuem com pena dos vagabundos estatais.

Outros estados e o Paraguai agradecem.

Anônimo disse...

Todos, sim isso mesmo TODOS permaneceram trabalhando e receberam gordas indenizações semelhante as que estão recebendo os funcionários daCEEE que foram demitidos.💲💲💲

Anônimo disse...

Todos, sim isso mesmo TODOS permaneceram trabalhando e receberam gordas indenizações semelhante as que estão recebendo os funcionários daCEEE que foram demitidos.💲💲💲 Dá lhe meu Gringo preferido.

Anônimo disse...

Políbio,

Ao 17:44 :

Não interessa se a economia com as Fundações vai salvar(ou não) o RGS.

O que importa é estancar o DRENO DE IMPOSTOS INDIRETOS que elas consomem com seus estudos, conselhos e produções inúteis.

Os empregados sempre souberam que não tinham estabilidade(como eu e a maioria da população).

A CUT sempre "forneceu" Juízes do Trabalho, inclusive "bancando" os estudos dos candidatos. Para que??? kkkkkkkkkkkkk

JulioK

Anônimo disse...

Os escritórios de direitos trabalhistas festejam um ano de 2017 repleto de causas ganhas contra o Gringo. Vai TitanIC rumo ao iceberg.

Anônimo disse...

Quem mandou aprovar projetos sem estudos nenhum do que essas empresas realmente faziam, de quem iria substituir essas funções, de como iriam ficar os convênios e contratos em andamento. Um grupelho de "iluminados" que acha que sabe tudo, foi arrogante e soberbo, mesmo que por diversas vezes fossem avisados dos problemas que viriam e deveriam ser resolvidos ANTES de qualquer extinção. Agora se mostram "surpresos" com os valores que terão que pagar de indenizações...E vem muito mais, muitas ações na justiça ainda. São o pior tipo de ignorante, o que também é soberbo.

Anônimo disse...

cade meus comentarios, por que a censura só porque sou tucana sou censurada é

Anônimo disse...

Os parasitas públicos mais poderosos querem assegurar o parasitismo dos parasitas menores.

Anônimo disse...

Espera aí, deixa eu ver se entendi. Todos têm direito a recorrer à justiça do trabalho quando sentem que seu direito foi lesado, menos o funcionário celetista do governo do estado, que estuda de 2 a 3 anos para passar em um concurso público. Sendo que esse concurso foi promovido pelo governo do estado, que teoricamente tinha de fazer um planejamento orçamentário para promover vagas( mas não fez). Que teoricamente tinha de demitir os CCs antes de demitir funcionário concursado, mas não faz. Eu sou funcionária pública com muito orgulho, estudei durante um ano e meio pela minha vaga, todos os dias, 6 horas por dia e no final de semana ainda estudava sábado e domingo das 8 às 18 no cursinho. Isso é mais do que muita gente aqui estudou a vida inteira. Passei em 3 concursos. Tenho faculdade, duas pós e estou a caminho do mestrado. Não vou ser demitida pelo Sartori porque ele não tem poder pra isso. Me dá pena de ver gente que não tem a mínima noção do currículo de alguns funcionários públicos, chamá-los de preguiçosos e desqualificados, em uma época distante talvez, hoje tem professor da FGV de doutorado trabalhando na admintração pública. Sabe qual o problema real de um órgão público? O Governador e seus secretários, se essa corja se metesse menos e concedesse menos "isenções" e "anistias" a conhecidos o estado não estaria quebrado. Esses sim, não tem um curso de gestão e acham que sabem como reduzir custos fixos, estão é enxugando gelo com essas fundações. Como diria um economista de onde trabalho isso é " uma bela de uma economia porca". Não sei que graça o editor acha em defender tamanha porcaria se sabe que isso não vai nem fazer cócegas no problema do estado. Muito pelo contrário, alguns dos órgãos como a FEE e a Fepagro vão ter seus serviços "Licitados" por 5X o preço anterior. E o consumidor palhaço achando que tá pagando menos.

Anônimo disse...

O governo vai acabar conseguindo extinguir esses órgãos, pois é prerrogativa exclusiva do poder executivo. Mas não vai conseguir exonerar os funcionários. Serão colocados à disposição com salário integrais e reajustes anuais como se na ativa estivesses. Os servidores celetistas atualmente possuem mais direito s que estatutários.

Roberto disse...

Mais uma prova clássica de que somos reféns do corporativismo - inclusive em nível nacional, razão pela qual continuamos nesse atraso. E o pior: ninguém tem coragem de alterar o rumo da história. Saída: Guarulhos!

Anônimo disse...

Anônimo das 22:42h. Esse é o risco e tens tudo para fazer a diferença na iniciativa privada. E, com tantas faculdades e pós graduações, com certeza encontrarás um bom emprego. Na iniciativa privada é assim que funciona. Quando menos esperamos, ganhamos um pontapé na bunda com as mesmas qualificações suas. No Serviço Público, o suor do trabalhador ajuda a mantê-los com polpudos salários e descomprometidos com os mesmos. Quem de nós já não sofreu nas mãos dos funcionários públicos?

Anônimo disse...

Todos sabemos e temos conhecimento disso: Quanto menos o Estado interferir na Economia e no Desenvolvimento, melhor. É de sua competência e tem obrigação de prover: Saúde, Educação e Segurança para o povo. Quando deixa de se preocupar com essas atribuições à falência é inevitável e é justamente o que está acontecendo com o RS e com o País. Simples

Anônimo disse...

O JulioK é meu ídolo. Conhece todos os assuntos.