quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Temer vetará projeto que auxilia governos dos Estados no caso da dívida com a União

Meirelles avisou Temer que não quer saber de brincadeira com o dinheiro público.


O presidente Michel Temer vetará o projeto de socorro aos Estados, o que prejudica o RS. Acontece que a Câmara retirou da proposta todas as contrapartidas exigidas para a suspensão por três anos de todos os pagamentos das dívidas com a União.

Agora o projeto terá que voltar para o Congresso, onde o veto poderá ser aceito ou rejeitado.

O secretário gaúcho da Fazenda, Giovani Feltes, desesesperado pela busca de dinheironovo, irá amanhã a Brasília para reuniões na secretaria do Tesouro Nacional.

Será muito tarde.

Em janeiro, os governos estaduais terão que retomar os pagamentos da dívida com a União. No caso do RS, serão R$ 270 milhões por mês.

8 comentários:

sempre mais disse...

Enquanto Rodrigo Maia for presidente da Câmara o país terá problemas. Está ali defendendo os interesses dos políticos, não do povo. Temer precisa tomar uma atitude de estadista. Rodrigo Maia já demonstrou ser um ditador, mas em 2018 ele passa a ser um deputado querendo votos dos otários eleitores que não acompanham política.Aí fica fácil. Reeleito.

Anônimo disse...

Privatiza o resto e congele os salários.

ÚNica maneira de salvar o RS é privatizando e impedindo que mais gente entre inativa.

Anônimo disse...

Tem que empurrar nas privatizações as aposentadorias para o setor privado.

Anônimo disse...

Esta correto.
Chega de farra com o dinheiro publico.

sempre mais disse...

Duro tbm vai ser ter que esperar dois anos pro povo fazer uma limpeza na Câmara e no Senado. Com esses (todos) que aí estão o dinheiro do contribuinte só serve para enriquecê-los. O contribuinte precisa acordar!

Anônimo disse...


Seria interessante, que o Temer tivesse a mesma preocupação com os seus gastos.

Anônimo disse...


Vários ministros da fazenda já estão na cadeia.

- E o Meirelles???

ganhatudo disse...

É o que acontece quando a maioria dos políticos no congresso são irresponsáveis.
Claro que é porque o dinheiro é público e não deles.
Esquecem que não há dinheiro público e sim dos contribuintes.