sábado, 3 de dezembro de 2016

Temer chegou a Chapecó (8h54min). Primeiro Hércules chegou as 8h31min. Temer irá ao velório.

O presidente chegou a Chapecó as 8h54min. A primeira-dama, Marcela, ao contrário do que se previa, não foi junto com o marido. Cortejo deve começar as 10h30min em direção ao estádio. Segundo a Globo, Temer irá ao velório.

O governador Raimundo Colombo avisou ontem a noite que tentará levar Michel Temer até o velório no estádio da Chapecoense, porque a agenda inicial do presidente previa sua presença apenas no desembarque dos esquifes dos jogadores mortos na Colômbia.

O pessoal da segurança presidencial teme manifestações de hostilidade no estádio.

"Há risco de protestos em Chapecó? Pior para os organizadores, que desrespeitam o luto alheio. No mais, resta constatar: um presidente da República que não pode frequentar um velório talvez esteja vivendo seu próprio funeral. Em política, quando o vivo é pouco militante muitos têm vontade de lhe enviar coroas de flores", diz o jornalista Josias de Souza, ao comentar a decisão de Michel Temer de não ir ao velório dos jogadores da Chapecoense, por medo de vaias. O pai de um dos atletas criticou o que considerou "falta de respeito" do Palácio do Planalto. Desde que assumiu o governo, há mais de 200 dias, Temer não participou de nenhuma cerimônia pública, a não ser a abertura olímpica, quando foi vaiado.

O pai do atleta que se revoltou, foi procurado por assessores de Temer, que explicaram que a organização e os convites para a cerimônia não teve a mão do Planalto.

11 comentários:

Alberto disse...

No Fightradar24 deu p/ acompanhar eles chegando. De arrepiar. Triste.

Anônimo disse...

Versão mais chapa branca, impossível!!!

Luiz Campos disse...

Temer está perdendo rapidamente o apoio dos milhões que tiraram o PT do poder por atitudes de medo, convivência pacífica com corruptos notórios e falta de diálogo com o povo. Não confio mais nele. O mesmo acontecendo com nomes como Perondi e Marquezan Jr, votando ao lado dos que sonham escapar das delações da Odebrecht. Já que eles não entenderam o momento histórico do qual são protagonistas, serão afastados do mesmo modo que o PT. Deus salve o Brasil.

sempre mais disse...

Acho que ele deve ir. Se as pessoas estiverem realmente tristes, ele nem será notado. O resto é coisa de petista e pcdo b . Deve ir, se for vaiado a vergonha será para quem vaiou.

Anônimo disse...

O presidente golpista,impopular, corrupto e sem carisma tem medo das vaias do povo?

Rocco disse...

Importante a presença e atenção do presidente em tempo hábil... Diferente de Dilma que nem tomou conhecimento da tragédia de Mariana, sendo que só apareceu por lá, uns dez dias depois...ela tinha compromisso ciclístico mais importante na época...

Anônimo disse...

O traíra deu sorte porque chove para bebeu em Chapecó, pouca gente no Estadio. Mesmo assim, para garantir não ser vaidado ele se agarou no Governador de SC e dali não saiu, sem contar que não falou aos micrifones, para garantir ainda mais que não seria vaiado.

Anônimo disse...

O Presidente TEMER desemcumbiu-se muito bem, com MUITA DIGNIDADE, em todos os momentos , de MANAUS a CHAPECO, ao longo das cerimônias de despedida a todos os 71 brasileiros que perderam suas vidas nessa tragédia. Muito confortante para todos os brasileiros ver o Presidente presente, nesse momento de DOR NACIONAL. Por outro lado, completamente ALIENADOS a essa dor, LULA e DILMA preferiram viajar a CUBA , para chorar pela morte do tirano sanguinário FIDEL CASTRO.!!!

Anônimo disse...

Dilma chora ao consolar familiares de jovens mortos em boate no RS:

Jornal o Globo - LUIZA DAMÉ / JUNIA GAMA / GABRIELA VALENTE - 27/01/2013

Presidente cancelou agenda no Chile e seguiu direto para Santa Maria

A presidente Dilma Rousseff durante visita às famílias da tragédia ocorrida em boate Foto:

A presidente Dilma Rousseff se emocionou e chorou, na manhã deste domingo, ao falar da tragédia em Santa Maria (RS), onde mais de 200 jovens morreram no incêndio na boate Kiss. Dilma já chegou à cidade, depois de suspender os compromissos no Chile, onde participaria da reunião da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e teria encontros bilaterais com presidentes de outros países. A presidente seguiu diretamente de Santiago para Santa Maria e convocou os ministros para irem ao Rio Grande do Sul. Ao encontrar alguns familiares das vítimas, no Centro Municipal de Desportos, onde estão os corpos.

No local, ela cumprimentou familiares de algumas das vítimas e chorou ao consolar pais de jovens mortos na tragédia. Visivelmente comovida, a presidente estava acompanhada do governador Tarso Genro e de outros integrantes da comitiva presidencial que está na cidade.

Dilma foi embora para Brasília sem falar com a imprensa. Antes de seguir para o Brasil, ainda em Santiago, a presidente fez um pronunciamento emocionado.

- É uma tragédia para todos nós. Não vou continuar na reunião, por razões muito claras. Diante do que ocorreu, quem precisa de mim hoje é o povo brasileiro e é lá onde eu tenho de estar - afirmou a presidente, que decretou luto oficial de três dias em memória às vítimas do incêndio.

Depois de anunciar as providências que havia tomado logo cedo, a presidente mandou uma mensagem para a população brasileira, especialmente, para os moradores de Santa Maria:

- Eu queria dizer o quanto, neste momento de tristeza, nós estamos juntos e necessariamente iremos superar, mantendo a tristeza - disse, sem conter as lágrimas.

ESSA É PARA aqueles que memória seletiva/curta e acham que estão agradando.

Anônimo disse...

grudou no governador de Santa Catarina com medo das vaias so saiu de perto para troca dos fraldoes.

Anônimo disse...

E ainda tem gente que critica os militares. Se não fosse os militares nada disso seria possível e as famílias ficariam ainda mais prejudicadas. Eles fizeram tudo, não cobraram 1 centavo e ainda fizeram homenagens militares para civis. Impressionante como os militares agiram com os atletas. Digino de cinema. Algo que a gente só vê em filme de guerra dos USA.