quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Sartori paga mais R$ 700 por servidor e também quita 1/12 do 13o

Só servidores do Executivo não recebem 13o e salário de dezembro em dia. Os servidores mais bem pagos, que são do Judiciário, Legislativo, MPE e TCE, já embolsaram salários de dezembro e 13o integrais.

O governo gaúcho acaba de depositar mais R$ 700,00 nas contas de todos os servidores estaduais do Poder Executivo, elevando para R$ 2.960,00 o total pago por matrículas.

Com isto, diz a secretaria da Fazenda, está contemplada 53% da Folh (344 mil matrículas).

O valor de hoje saiu do IPVA pago antecipadamente.

A idéia é de quitar a Folha até o dia 13.

Na terça-feira, serão pagos os salários integrais das fundações.

O Estado também repassou uma primeira parcela do 13o, que pagará em 12 vezes.

O governador anunciou há pouco que mandará para a Assembléia um projeto que corrigirá com valor correspondente ao da poupança, todas as parcelas restantes do 13o.

8 comentários:

Anônimo disse...

O editor está mal informado sobre os funcionários do Judiciario.
A grande maioria dos funcionários do PJ pertence ao cargo de oficial
escrevente cujos salários são bem menores que outros cargos semelhantes.
Por exemplo veja quanto recebe o escrivão de policia no executivo.Alem
disto o PJ do RS talvez seja o único que ainda não implantou um plano
de carreira, conforme determina a Constituição Federal.E o tribunal mi-
litar e os tabelionatos e os cartórios de registro de imóveis etc ?!!

Anônimo disse...

Geeeente, isso é a melhor forma de dividir o funcionalismo público - os privilegiados (ganham seus salários, 13º e maravilhosos penduricalhos em dia) e o resto.
É muuuuuuita safadeza do pessoal do Judiciário, Legislativo, MPE e TCE (justamente os melhores salários) ganharem tão bem e não fazerem absolutamente nada pelos colegas do Executivo.
É igualzinho ao sistema de castas da Índia. Os que tudo podem e os que só devem trabalhar (Saúde, Brigada, Polícia Civil,...) para carregar o Estado nas costas.
Ah, deixei o Magistério de fora, porque enquanto esse pessoal continuar apoiando o CPERGS, bem, deixa prá lá...

Anônimo disse...

"...também quita 1/12 do 13o"

opa, agora vai...

faltam só mais 11 a receber...

Anônimo disse...

A partir de de 06/01 uma enxurrada de ações judiciais.Não pode haver parcelamento de salário e 13º por se tratar de alimentos. Está em todas as jurisprudências dos Tribunais.

Já repassei a petição inicial (aguardem)

O melhor é o governador incompetente renunciar.Ele não tem uma carta de Alforria, para prejudicar seus escravos, nem é um senhor de engenho que pensa ser.

Anônimo disse...

E aqui meu protesto sobre os péssimos deputados estaduais.
Quando o governador enviou projeto para barrar os reajustes do judiciário, diminuindo assim a distância entre os feudos e os vassalos, a assembléia rejeitou e o aumento foi concedido.
Agora, quando o governador enviou projeto para que o duodécimo do judiciário e do legislativo fosse calculado pelo valor arrecadado e não pelo orçado, para que a crise não recaia somente sobre o executivo, mais uma vez a assembléia rejeitou e beneficiou os feudos.
Portanto, não há governo que consiga equilibrar as contas com esta tropa de deputados que foram eleitos por nós gaúchos e ocupam seus cargos para legislar em causa própria.

ganhatudo disse...

Taí oh..
Servidores de Primeira classe e de segunda classe.
O empregador é o mesmo.

Fernando disse...

Quando vai entrar na pauta de debates junto com a reforma trabalhista a extinção da estabilidade no emprego do setor publico?

Anônimo disse...

É muuuuuuita safadeza do pessoal do Judiciário, Legislativo, MPE e TCE (justamente os melhores salários) ganharem tão bem e não fazerem absolutamente nada pelos colegas do Executivo.

O JUDICIÁRIO JÁ FEZ MUITA COISA DEIXANDO O TARSO METER A MÃO NOS DEPÓSITOS JUDICIAIS PRA "FAZER A MÁGICA" DE PAGAR EM DIA O SALÁRIO DO EXECUTIVO SOMADO AOS 75% DE AUMENTO ESCALONADO QUE OS SERVIDORES DO EXECUTIVO RECEBERAM SEM DAR UM PIO. PORTANTO, PAREM COM ESSE COITADISMO PORQUE VCS SABEM MUITO BEM O PORQUÊ DO ESTADO TER FICADO NESTA SITUAÇÃO.