Saiba quem foram os deputados mais e menos leais nas votações do pacote de Sartori

O editor aproveitou o fim de semana para trabalhar em cima das planilhas de votações dos 14 projetos que o governo Sartori mandou para a Assembléia, tudo no âmbito das propostas de rearranjo administrativo e ajuste fiscal do governo do Estado. A ideia é saber exatamente o índice  de lealdade de cada Partido que integra a base do governo e avaliar como votaram as bancadas independente (PTB) e de oposição (PT e PCdoB). O governo perdeu apenas uma votação, no caso o da PEC dos Duodécimos.

BLOCO DO GOVERNO

Os mais leais
Cinco bancadas tiveram 100% de aproveitamento (14 votos favoráveis) aos projetos do Plano de Modernização do Estado votados esta semana na Assembleia Legislativa: 
PMDB, PPS, PR, PV e PRB. 
PSDB: Zilá Breitenbach  
PSB: Miki Breier

Os outros leais, mas nem tanto
PP: Ofereceu 100% de seus votos também, com apenas uma defecção do deputado Marcel Van Hatten, que deu 13 votos ao governo.
PSB: Os dois outros deputados deram 13 votos.
PSDB: Adilson Troca deu 13 votos e os outros dois, Pedro Pereira e Jorge Pozzobom, 12. 
PDT: Gilmar Sossela e Vinícius Ribeiro foram os mais fiéis, com 12 votos cada.

Os menos leais.
PPL: O Bombeiro Bianchini deu 7 votos favoráveis e 7 votos contrários.
PDT: Eduardo Loureiro, com 10, e Marlon Santos, com 9. Enio Bacci e Juliana Brizola votaram como os deputados petistas e comunistas, 5 votos favoráveis e 9 contrários, mesmo número de Pedro Ruas, PSOL. 
Rede: Regina Becker foi quem deu menos votos favoráveis aos projetos do Executivo – apenas 4. Foram oito desfavoráveis e duas abstenções.  

INDEPENDENTES
PTB, Marcelo Moraes foi o mais fiel, com 12 votos. Depois vieram Maurício Dziedricki e Aloisio Classmann, com 11. Luís Augusto Lara deu 8 e Ronaldo Santini, 6.

OPOSIÇÃO
PT e PCdoB - Todos votaram contra o governo.

7 comentários:

Anônimo disse...

Pelo editor a Juliana Brizola seria a vice prefeita...

Anônimo disse...

Movimento Avança Brasil criado por Maçons para combater a corrupção não piou nem mugiu pela votos dos deputados maçons para alterar o duodécimo. Ficando quietos estão apoiando os irmãozinhos que dominam o judiciário MP tce e legislativo e estão acabando com o RS. Pelo que se observa o Movimento crê na máxima do Barão de Itarare: Maracutaia é tudo aquilo que não me convidaram para fazer parte.

Anônimo disse...


Pergunto:

- Lealdade com quem???

- Com bandido, ladrão???





Anônimo disse...

Se o PT e PCdoB votaram contra é por que o pacote é bom para o RS.

Anônimo disse...

Tudo querendo cargo.
Cadê a lista dos fiéis aos seus eleitores? Isto não importa, não é mesmo?

Anônimo disse...

É... Dá para ver a m... de governo que fizeram na gestão do Tarso.

Luiz Vargas disse...

Lealdade de elementos que operam no meio político não existe.
A lealdade desta gente é diretamente proporcional aos benefícios que possam obter. O povo é só um mero detalhe a ser relembrado de quatro em quatro anos.