Queda dos índices de confiança reforça percepção de recuperação gradual da economia

Os indicadores de confiança divulgados há pouco pela FGV mostraram queda para o setor de construção civil e o consumidor, ao passo que o comércio mostrou pequena melhora. O índice de confiança da construção atingiu 71,6 pontos em dezembro, segundo a Sondagem da Construção. Assim, houve queda de 0,8 ponto em relação a novembro, refletindo o recuo de 1,5 ponto do índice de expectativas e de 0,1 ponto do indicador que mensura a situação atual. Na mesma direção, o índice de confiança do consumidor alcançou 73,3 pontos neste mês, segundo a Sondagem do Consumidor. Com isso, o indicador caiu 5,8 pontos em relação a novembro, acumulando duas quedas consecutivas. A retração da confiança dos consumidores refletiu, principalmente, o recuo de 6,9 pontos das expectativas, ao mesmo tempo em que o índice que mede a situação corrente caiu 3,8 pontos. Em sentido contrário, o índice de confiança do comércio alcançou 79,0 pontos neste mês, o equivalente a uma alta de 0,7 ponto na margem, de acordo com a Sondagem do Comércio. 

O resultado reverteu apenas parcialmente a queda de 3,6 pontos observada em novembro. A alta foi explicada pelo aumento de 1,2 ponto das expectativas e de 0,2 ponto do índice de situação atual. 
Esses dados, juntamente com a prévia da sondagem da indústria divulgada nesta semana, reforçam a expectativa de que a recuperação da economia acontecerá de forma gradual nos meses à frente. 

3 comentários:

ATENTO disse...

EDITOR, FAVOR HIGIENIZAR IMAGENS DAS POSTAGENS

IMAGENS INDUZINDO A NEGATIVISMOS ESTÃO FORA DO CONTEXTO, USADOS PELA PLEBE IGNARA.FAVOR DAR UM CAPRICHO NISTO!!!!

Anônimo disse...

TEMER AMPLIA EM 900% PROPAGANDA EM REVISTAS:

Sob a administração de Michel Temer, as revistas impressas estão com suas contas de vento em popa; segundo o Drive, serviços de notícias do jornalista Fernando Rodrigues, as verbas destinadas a revistas impressas já aumentaram algo como 900% sob Michel Temer;

23 DE DEZEMBRO DE 2016

247 - Sob a administração de Michel Temer, as revistas impressas estão com suas contas de vento em popa. Segundo o Drive, serviços de notícias do jornalista Fernando Rodrigues, as verbas destinadas a revistas impressas já aumentaram algo como 900% sob Michel Temer.

Leia a nota de Fernando Rodrigues sobre o assunto:

"Propaganda analógica

Com Michel Temer, revistas em alta

Nas contas de quem acompanha os gastos de propaganda estatal, as verbas destinadas a revistas impressas já aumentaram algo como 900% sob Michel Temer. Nas últimas décadas, essa plataforma vinha recebendo pouca ou nenhuma atenção da publicidade oficial federal."

O SINAL DO POLEGAR PARA BAIXO é o aviso "subliminar" que o governo do traíra é péssimo para o povo, ou seja, as revistas pegam o $, mas avisam.

Anônimo disse...

Cadê turma do “Gasolina sem Imposto”? Com Temer pode aumentar à vontade?

23/12/2016 - FERNANDO BRITO - O Tijolaço

Lembra daquela turma que fazia escarcéu quando o preço da gasolina custava menos – em real e em dólar – do que custa hoje, embora o petróleo estivesse custando o dobro de seu valor atual?

Lembra que o Instituto Millenium financiava “dias sem impostos” para mostrar que o Governo estava explorando o povo no preço dos combustíveis?

Lembra que chegaram a fazer um adesivo obsceno e calhorda da Presidenta Dilma para ser colado na lataria do carrão, junto ao bocal do tanque de gasolina?

Passou, né?

Agora pode tudo, mesmo com o barril aí pelos 53/54 dólares contra os 110 dólares de antes.

Está lá em cima o gráfico de hoje do G1, mostrando que quando a Petrobras anuncia baixa, não baixa, mas quando sobe, sobe com vontade.

E vai piorar nesta semana em que a turma viaja, porque o consumo aumenta e as opções de abastecimento, no litoral e no interior, diminuem e o preço é mais salgado pelo frete.

E não adiante ser “flex”, o etanol, como sempre acontece quando a gasolina sobe, subiu também.