sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Professores estaduais gaúchos farão outra greve política, desta vez na terça-feira

Os professores estaduais gaúchos entrarão em greve a partir de terça-feira. Será outra greve política. Apoiados por outros braços do PT, como a CUT, o Cpers coloca-se contra o pacote de modernização protocolado pelo governo Sartori na Assembléia.

19 comentários:

Anônimo disse...

O CPERS eh uma piada !!!

Anônimo disse...

Funções da FDRH serão incorporadas pela Secretaria da Modernização Administrativa.A Secretaria vai garantir que não haja descontinuidade nos serviços prioritários, como a gestão de estágios. O que ainda não ficou definido é qual será o modelo de gestão a ser instituído.Os 69 servidores da FDRH são regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e serão demitidos ao longo da transição dos processos.Em 2015, a fundação teve uma receita de R$ 11 milhões, e uma despesa anual de R$ 15,6 milhões. Para fechar as contas, o governo repassou R$ 4,6 milhões de recursos do Tesouro.
OS SERVIDORES QUE ETERNAMENTE DIZIAM QUE A FDRH GERAVA RECURSOS PRÓPRIOS E NUNCA DEPENDEU DO GOVERNO,HOJE A REALIDADE É BEM DIFERENTE.A FUNDAÇÃO QUE SEMPRE GANHOU DINHEIRO COM CONCURSOS,CURSOS E ESTÁGIOS,ESTÁ EM DÉFICIT E NÃO CONSEGUE MAIS FECHAR SUAS CONTAS.POR ISSO SERÁ EXTINTA.

Anônimo disse...

Tem alguma pesquisa para saber se os filhos dos lideres que propõe as greves nas escolas, estudam em escolas Públicas?

Anônimo disse...

Sr. Polibio. Porque chamar a greve dos professores de Política?

Fui professor estadual de QUÍMICA com muito orgulho nos tempos bons em que o aluno questionava, e aprendia; hoje estou aposentado, com uma miséria de salário, que não dá pra pagar o essencial, nem os medicamentos para tratar os CARCINOMAS.

Greve, para o governador debochado SARTORI, que mandou os professores buscar o PISO SALARIAL NA TUMELERO, QUE LÁ TEM PISO.Nem o salario em dia ele paga, e tenho que pagar luz, água e outros tudo com multa e juros.

Nunca vi aqui em seu blog uma palavra sua a favor dos professores, então se já não recebem o seu minimo salário tem que PARAR MESMO.

Um dia o SAERORI sai do governo.

Dr. FAÇANHA disse...

Pprofessores ou predadores da educação pública?

Anônimo disse...

Cuba está abrindo 100.000 vagas para professores. O cpters poderia ser vendido pra cuba para podermos pagar parte do salário da Cootravita de Novembro.

Unknown disse...

Tiro no pé!!!
Pelegos educacionais... vocês venceram!!!
Enquanto a educação brasileira segue na rabeira do mundo civilizado, vocês continuam se preocupando exclusivamente com seus cabides de emprego no sindicato(capitanias hereditárias sem fiscalização - boca livre) e com a liderança com fins exclusivamente político(busca de cargos via aparelhamento do estado e elegerem-se na política para terem privilégios/pixulecos)!!!

Anônimo disse...

Polibio,

Só tem débil mental, ou seja, Dom Quixote neste blog. Pode publicar.

Anônimo disse...

que desserviço prestas para a população gaúcha com estas tuas opiniões.....vai dar aulas ganhando 700,oo pila......

Celso B disse...

As escolas particulares agradecem.

Anônimo disse...


Há anos que o CPERGS, sindicato igual a todos os outros, que só servem para fins políticos da esquerdalha, vem fazendo apenas duas coisas: recolhendo milhões de reais para bancar campanhas inúteis e manter uma casta sem fazer nada, igual aos comandantes da antiga URSS, e agitando os professores para a realização de greves ( são milhares de dias parados nos últimos vinte anos).
Estas greves e manifestações não resolveram nada, pois sequer conquistaram o piso salarial determinado por legislação federal, a qual foi criada por Tarso Genro, quando ministro, e esquecida quando governador e ordenador de despesas no RS.Na verdade o piso salarial não é pago por falta de recursos pois não há erário que suporte uma categoria que tem mais aposentados que ativos. Aposentadoria aos vinte e cinco anos de serviço consagra a vadiagem, a ineficiência e o desmonte do serviço público.

Anônimo disse...

polibio

o cpergs não representa mais nada para a sociedade e até para a maioria da categoria

um numero minimo de professores decidem a greve, isso é uma piada

sem duvida so fazem politica do atraso, em defesa dos ladroes da republica, pt lula e dilma

os que quebraram com o pais e deixaram só de juros a serem pagos a bagatela de 500 bilhoes anuais

isso o cpergs nao reclama

o pt tirou o couro do povo brasileiro

deviam estar todos já na cadeia com prisão perpetua e ate com pena de morte pelo que fizeram a economia do pais

incompetentes, so sabem mamar nos cofres públicos

Justiniano disse...

Estou convocando os alunos a ocuparem as escolas para apoiar o movimento. Assim pode passar mais tempo ocupados dentro das escolas.

Poderiam até passar o Natal da solidariedade com o CPERS dentro das escolas.

Resumo: final de ano esses alunos vagabundos querem fazer festas e encher a cara.

Quanto ao CPERS porque não mostram o contracheque dos professores 40 horas, com muitos anos de docência em sala de aula.
Porque essa turma do CPERS não trabalha em sala de aula, ficam passeando pra tudo que é lugar as custas da CUT, que diga-se o CPERS é galinha dos ovos de ouro da CUT no RS.

Anônimo disse...

Por mais que os sindicatos estejam vinculados aos partidos políticos, não dá para negar que há certa legitimidade para a greve. O parcelamento salarial durante todo o ano e a incerteza do 13º garantem essa legitimidade.

Anônimo disse...

E A MÁFIA DA UFRGS?

Anônimo disse...

Anônimo das 09,10 hs. Por onde vcs professores do CPERS/sindicato pelego do PT, andavam que não fizeram greve no governo do incompetente e perdulário(e outras coisitas más) tarso genro(é o criador do piso).....??????

Anônimo disse...

Ao anônimo das 10:36 hs, e cada vez chegando mais.Se não tem o que dizer, não diga, boca fechada não entra mosquito.

Anônimo disse...


E o Alckimin????

NEWTON disse...

Aproveitando e espaço, gostaria de parabenizar o Cepers pela parte que lhe cabe na recente avaliação internacional de qualidade de educação: Brasil quarto último colocado entre 170 países.