segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Povo foi para as ruas para exigir o fim da corrupção no Congresso

Ao lado, o editor, ontem, no meio da rua junto com o povo.

As manifestações de ontem nas principais cidades brasileiras deste domingo foram ordeiras, pacíficas e completamente voltadas a consignas pela melhoria da civilização brasileira, inclusive mais democracia e mais capitalismo.

O alvo principal dos protestos foi a corrupção existente em Congresso.

Em Porto Alegre, nem um só político circulou no meio do povo.

O presidente Michel Temer tirou nota para aplaudir as manifestações pacíficas.

Temer não foi objeto dos protestos, mas apenas seus inimigos e muitos dos seus "amigos", com ênfase para os presidentes da Câmara e do Senado.

A mídia cobriu todos os atos públicos, como foi o caso da Globonews, que abriu generosos espaços para mostrar o que aconteceu durante o dia, destacando seus principais comentaristas para analisar os protestos.

9 comentários:

Luiz Campos disse...

Questao de tempo Temer virar alvo de protestos. Delacao da Odebrecht veio em boa hora. Compreensivel, Polibio, tua fidelidade ao velho PMDB, mas o pais precisa de uma renovacao profunda de nomes e de praticas. Nao eh hora para receios e meias atitudes. A economia e o animo nao se recuperam sem esses soberbos mediocres irem para a casa ou para a cadeia. Nossa sobrevivencia enquanto pais depende disso.

Anônimo disse...

Chamou muito a atenção a ausência de políticos nas manifestações em Porto Alegre, e também pelo Brasil. Muito curioso .....

Anônimo disse...

E de forma ordeira sem quebra quebra como costumam fazer CUT,UNE,e partidecos como PT,PSOL PCdo B.
É a diferença de quem respeita as leis e a ordem e os parasitas que não querem perder suas boquinhas milionárias.

FIM DO IMPOSTO SINDICAL.

Danilo disse...

Vergonha foi a PM contar apenas 15 mil manifestantes em São Paulo. Tinha no minimo 100 mil, estão querendo desvalorizar o ato , a quem interessa isso ?

Anônimo disse...

Não sei se burro é quem escreveu o título da matéria ou o povo que foi as ruas.

primeiro porque a corrupção jamais irá acabar, você pode diminui-la mas jamais acabar com ela.

segundo porque o povo sequer conhece o conteúdo das 10 medidas contra a corrupção e também não tem conhecimento das mordomias de V. Exas., do Judiciário.

Quando cair a máscara o "povo" pode vestir nariz de palhaços por defender algo que desconhecem, sendo induzidos por "jornalistas", os quais poderiam integrar a lista de deformadores de opinião.

Anônimo disse...

hahahahhahaha
tu é uma piada, políbio...

Anônimo disse...

E contra a corrupção do traíra, o povo que foi a rua, faz vista grossa?

Anônimo disse...

Prezado Políbio: apenas estranhei a não presença de centrais sindicais nas manifestações. Nenhuma bandeira da CUT e outras tantos, transparecendo que acabar com a corrupção não lhes interessa. Estranho, muito estranho.

Anônimo disse...

Mudou de opinião Políbio? Visto que quando surgiram as primeiras chamadas para o protesto externaste contrariedade com o ato previsto,o que mudou tua opinião?