Polícia Federal desfecha Operação PHD. Prisões, buscas e apreensões são feitas em três campus da Ufrgs

Desde o início da semana eram fortes os rumores, mas só nesta sexta-feira a Polícia Federal desfechou a Operação PHD, inclusive com mandados de prisões, busca e apreensão para investigar o desvio de recursos de programas federais de incentivo à pesquisa no Rio Grande do Sul. As irregularidades estariam relacionadas principalmente ao Projeto SUS Educador. A ofensiva, chamada de PHD, cumpre hoje seis mandados de prisão, dez de busca e apreensão e dois de condução coercitiva em Canoas, Pelotas e Porto Alegre.  

O rombo é de R$ 99 milhões e a quantia desviada apurada, até o momento, é de aproximadamente R$ 5,8 milhões.

A investigação foi niciada há seis meses, a investigação revelou a atuação de associação criminosa que se utilizava da coordenação de projetos relacionados à área de Educação em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), com o objetivo de desviar recursos, em especial, do Programa de Extensão em Saúde Coletiva: Educação Continuada (PESC) e do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (PPGCOL).