quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Petrobrás fecha acordo de US$ 2,2 bilhões com francesa Total para explorar áreas do Pré-Sal

A Petrobrás anunciou ontem a noite que fechou um acordo estimado em US$ 2,2 bilhões com a petroleira francesa Total, que envolve a cessão de direitos em áreas no pré-sal, entre outros negócios. Vão entrar no caixa da Petrobras US$ 1,6 bilhão após conclusão da operação, o que deve demorar cerca de 60 dia.

No comunicado que enviou ao editor, o presidente Pedro Parente definiu a negociação como uma "parceria estratégica", e não "um desinvestimento puro e simples". Ele explicou que entre os principais ativos negociados está a cessão de direitos de 35% do campo de Lapa, no pré-sal da Bacia de Santos, que começou a produzir esta semana; e a cessão de direitos de 22,5% na área da concessão de Iara (campos de Sururu, Berbigão e Oeste de Atapu) no bloco BM-S-11, também no pré-sal.

6 comentários:

Anônimo disse...

Ótimo
Quanto menos estado mulhor

Anônimo disse...

A propina foi paga na Suíça ou nas Ilhas Cayman?

Anônimo disse...

As esquerdas lamentam as propinas que perderão agora, mas também , quebraram a Petrobrás, quebraram uma das maiores empresas petrolíferas do mundo, haja ladroagem e incompetência para tanto!

Anônimo disse...

boa

Fernando Bender disse...

quanto representa esse percentual cedido em barris de petróleo?
qual o valor pago pela total por barril?

samuel disse...

A imprensa (manipulada pela Petrobrás) continua se referindo a "PRÉ SAL" Na verdade se trata das mesmas áreas que já estão sendo exploradas há tempos pela Petrobrás (profundidades de até 3.500 mts) O PRE SAL ESTÁ HÁ 7.000 MTS DE PROFUNDIDADE e ainda não se tem tecnologia para estas profundidades. O Poço mais fundo do mundo está no golfo do Mexico explorada pela Shell, 3453 mts) Tudo enganação... A propina foi paga na Suíça ou nas Ilhas Cayman?